musica   / NÃO É INDIRETA

Ludmilla abre o jogo sobre significado de 'Cobra Venenosa': "Repensar rivalidade feminina"

Nada de indireta para a Anitta! Ludmilla explicou a ideia de seu novo sucesso; veja

Redação CONTIGO! Publicado sexta 3 julho, 2020

Nada de indireta para a Anitta! Ludmilla explicou a ideia de seu novo sucesso; veja
Ludmilla nega indireta e explica 'Cobra Venenosa' - Reprodução/Instagram

Ludmilla resolveu esclarecer de uma vez o significado de sua nova música, Cobra Venenosa.

A cantora fez uma publicação nesta sexta-feira (03) falando sobre a suposição de que a música era uma indireta para Anitta. As coincidências são grandes: o lançamento foi anunciado praticamente em conjunto com o desabafo que Ludmilla fez a respeito do desafeto.

No entanto, segundo ela, a música e o clipe têm outra mensagem: "Eu acho que a gente tem que repensar o conceito de rivalidade feminina. A letra da música, na verdade, fala muito mais da união das mulheres. Tanto que até a personagem que seria a 'cobra venenosa' é chamada para se juntar ao bonde", contou. No vídeo, uma atriz que se parece muito com Anitta e seria a invejosa da história se une a Lud.

"Quando uma outra mulher faz algo que te machuca, te diminui ou faz algo que você acha errado tem que ser possível a gente falar sobre isso, pontuar e chamar para refletir. Não é porque é outra mulher que não podemos apontar para as contradições e erros. Isso não contribui para a gente melhorar, evoluir. Quando um homem chama a atenção de outro homem, por exemplo, não questionamos se isso é rivalidade masculina. Mas como somos ensinadas que mulheres só podem ser rivais, ficamos apenas nesse lugar", filosofou.

E concluiu: "Romper com essa ideia de que crítica entre mulheres é sempre fruto de rivalidade feminina também é importante para uma relação mais verdadeira e saudável entre nós. Uma amiga me mandou um texto da atriz Jameela Jamil sobre isso e concordo com ela. Estou querendo muito aprender e, além das coisas que estou lendo e pesquisando, ainda conto com mulheres f*das, como Tia Má, que estão comigo, me ajudando e me dando a mão".

A VERDADE

Mais cedo, Lud chegou a negar que a música tivesse sido feita para alfinetar Anitta.

Em entrevista ao jornal O Globo, a funkeira revelou que a canção foi escrita há mais de três anos e, inclusive, já havia mostrado à rival quando ainda eram amigas - portanto, não teria feito como uma alfinetada à Poderosa. "Ela [Anitta] até tem no celular. Quando a gente se falava, ela pediu todas as minhas músicas 150 [BPM, um subgênero de funk]", revelou ela.

Veja:

Ludmilla

Último acesso: 08 Aug 2020 - 10:00:32 (1115664).