Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Caso de polícia

Acusado de assédio, repórter da Record é intimado pela polícia

Repórter terá de responder à polícia sobre denúncias de assédio

Redação Contigo! Publicado em 27/06/2019, às 10h50 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Gérson de Souza - Reprodução/TV Record
Gérson de Souza - Reprodução/TV Record

Gérson de Souza foi intimado após as denúncias de assédio de colegas da Record.

O repórter do Domingo Espetacular foi intimado pela polícia a prestar depoimento quanto às denúncias de que teria assediado colegas de trabalho na redação do programa. Gérson está suspenso de suas funções na emissora e, segundo informações do Notícias da TV, duas das mulheres o acusaram formalmente.

A polícia ainda não marcou a data do depoimento, mas confirmou a investigação. Embora nos dois boletins de ocorrência constem três denunciantes, dentro da Record o número seria bem maior: 12 colegas relataram casos de constrangimento e assédio.

Gérson se defende usando justamente esse ocorrido e afirma que o caso é "revanchismo" por ter criticado o trabalho de uma jornalista por questões puramente técnicas. Ele nega as acusações, mas diz que "é de um tempo em que se brincava com as mulheres".

ENTENDA

Gérson é acusado de importunar as colegas de redação do programa e os relatos dão conta que o jornalista fazia suas abordagens sem grande distinção entre as mulheres. Sejam elas estagiárias de 20 anos ou mulheres grávidas aos 30, as acusações são bastante uniformes. No caso da gestante, as denúncias apontam que ele teria dito que tem fetiche de transar com uma mulher grávida.

Embora a denúncia que chamou a atenção inicialmente seja de um contato físico inapropriado, a maior parte das demais trata-se de abordagens verbais, incluindo ocasiões em que o jornalista teria chamado as colegas de "gostosa" e "p*tinha".