Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!

Atriz é detonada por fingir a própria morte e reaparecer horas depois: "Vergonhoso"

Atriz com 1,3 milhões de seguidores finge a própria a morte, reaparece um dia e se defende; saiba mais!

Adriana Peraita Publicado em 08/02/2024, às 17h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Atriz é detonada por fingir a própria morte e reaparecer horas depois - Reprodução/Instagram
Atriz é detonada por fingir a própria morte e reaparecer horas depois - Reprodução/Instagram

A atriz indiana Poonam Pandey, de 32 anos, virou manchete mundo afora ao fingir a própria morte. Na última sexta-feira (2), uma postagem no perfil da artista no Instagram, que conta com mais de 1,3 milhões de seguidores, anunciou que ela havia morrido em decorrência de câncer do colo do útero. No dia seguinte, ela surpreendeu a todos ao reaparecer viva. Criticada, ela afirma que a invenção foi uma tentativa de chamar atenção para os perigos do câncer do colo do útero, também conhecido como câncer cervical.

"Esta manhã é difícil para nós. Estamos profundamente tristes em informar que perdemos nossa amada Poonam para o câncer do colo do útero. Cada ser vivo que entrou em contato com ela foi recebido com puro amor e bondade. Neste momento de luto, solicitamos privacidade enquanto nos lembramos dela com carinho por tudo o que compartilhamos", dizia a mensagem sobre a 'morte' da moça. 

A seção de comentários do post foi inundada com lamentações de fãs enlutados. Todavia, um dia depois, uma nova publicação mostrou Poonam viva. "Eu estou viva. Eu não morri de câncer do colo do útero. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito sobre milhares de mulheres que perderam suas vidas para essa doença [...] Diferente de outros tipos de câncer, o câncer do colo do útero é prevenível. Você tem que fazer os exames e tomar a vacina do HPV", afirmou ela no vídeo. 

A mentira não pegou nada bem e Poonam foi alvo de uma enxurrada de críticas. "Essa foi a maneira mais ridícula de promover algo", opinou uma seguidora. "O golpe publicitário mais vergonhoso de todos os tempos", classificou outro. 

Depois disso, a influenciadora voltou às redes sociais. Ela pediu perdão a quem ofendeu com a mentira, mas defendeu a estratégia. "Foi extremo, eu sei, mas, de uma hora para a outra, todos estão falando sobre câncer do colo do útero. Não? Essa é uma doença que mata silenciosamente e isso precisava ser destacado urgentemente. Eu estou orgulhosa do que manchetes sobre a minha 'morte' alcançaram".

O câncer do colo do útero é o terceiro câncer que mais mata mulheres no mundo. Ele é causado principalmente pela infecção genital provocada por tipos do Papilomavírus Humano, os quais são transmitidos especialmente por contato sexual.

Um dos fatores que contribui para a alta mortalidade do câncer do colo do útero é a ausência de sintomas perceptíveis. A doença pode ser evitada pela vacinação contra o HPV, que protege contra algumas cepas do vírus que causam câncer. O exame Papanicolau é uma das formas de diagnóstico da enfermidade, daí a importância de não deixar de realizá-lo. 

O Ministério da Saúde dá a seguinte orientação quanto à periodicidade do Papanicolau: "Inicialmente, o exame deve ser feito anualmente. Após dois exames seguidos (com um intervalo de um ano) apresentando resultado normal, o preventivo pode passar a ser feito a cada três anos".

COMPANHIA AÉREA COMEÇA A PESAR PASSAGEIROS ANTES DO EMBARQUE

A companhia aérea finlandesa Finnair colocou em prática uma novidade bastante inusitada. A empresa começou a pesar os passageiros antes do embarque. A pesagem, que não é obrigatória, foi implantada para estimar com maior precisão o peso carregado pela aeronaves, segundo a firma. 

Os viajantes que partem de Helsinque de Finnair agora são convidados por funcionários da companhia a subir em uma balança segurando as bagagens de mão e outros itens que levarão a bordo. "Isso faz parte de termos uma cultura de segurança muito forte na nossa organização", iniciou o diretor de comunicações da empresa, Päivyt Tallqvist, sobre a ação. 

"Queremos ver se os dados que usamos para os cálculos são precisos. Nós os usamos em todos os voos e são importantes para o desempenho da aeronave. Quando você explica isso (aos passageiros), eles entendem", completou. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!