Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / TRISTEZA

Marília Mendonça deixa acervo de quase 100 músicas inéditas para serem gravadas

Antes da morte fatal, Marília Mendonça havia produzido 98 canções para serem lançadas

Redação Contigo! Publicado em 19/11/2021, às 18h30

Marília Mendonça deixa acervo de quase 100 músicas inéditas para serem gravadas - Reprodução/Instagram
Marília Mendonça deixa acervo de quase 100 músicas inéditas para serem gravadas - Reprodução/Instagram

A cantora Marília Mendonça deixou uma verdadeira montanha de músicas inéditas para serem gravadas. 

Antes da morte fatal no dia 5 de novembro, a sertaneja havia registrado 98 músicas inéditas no Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), todas compostas entre os anos de 2012 e 2016.

Segundo o G1, as produções não foram lançadas nem pela rainha da sofrência e nem por outros artistas. Ao portal, o parceiro de trabalho da cantora, Renno Poeta, explicou que é normal artistas arquivarem tantas produções no Escritório. 

"Claro que a gente, como autor, queria que tudo que produzisse fosse gravado. Mas nem sempre acontece", disse ele, que é coproduziu os sucessos Todo Mundo Vai Sofrer Esqueça-me Se For Capaz.

No Ecad, a estrela havia registrado 331 músicas. Desse número, 152 foram cantadas por outros artistas, enquanto a cantora lançou 58. 

Ainda segundo o site da Globo, a cantora também deixou 9 músicas não gravadas, mas catalogadas na Abramus (Associação Brasileira de Música e Artes). 

HERANÇA

A fortuna avaliada em R$ 500 milhões deixada para Marília Mendonça deve ser inventariada após a morte precoce da estrela aos 26 anos de idade.

Embora o filho, Leo, seja o herdeiro por direito, ele não poderá administrar a herança até completar a maioridade.

Ao colunista Leo Dias, do Metrópoles, a advogada Ludmila Torres, ex-presidente da Comissão de Direito de Família da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO), explica que o dinheiro deverá ser preservado pela família.