Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / EMOÇÃO

Mãe de uma menina negra, Leandra Leal comove fãs com desabafo: "Chorei e me indignei"

Em longo texto nas redes sociais, Leandra Leal comove fãs com desabafo

Redação Contigo! Publicado em 02/08/2022, às 12h13

Mãe de uma menina negra, Leandra Leal comove fãs com desabafo: "Chorei e me indignei" - Reprodução/Instagram
Mãe de uma menina negra, Leandra Leal comove fãs com desabafo: "Chorei e me indignei" - Reprodução/Instagram

A atriz Leandra Leal publicou um desabafo emocionante nas redes sociais nesta terça-feira (2) em que refletiu sobre o racismo sofrido pelos filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso.

Mãe de uma menina negra, ela ofereceu apoio ao casal e disse que ficou muito abalada com a violência sofrida por Titi e Bless

"Eu chorei e me indignei junto com a Giovanna, e me senti de alguma forma gritando também. Eu sei o quanto é horrível ver algo assim acontecer com um filho, por isso me solidarizo e agradeço pela força de vocês nessa luta. Não é fácil, é muito doloroso, mas é a única forma para seguir", declarou a atriz.

Segundo ela, o mais doloroso foi ver duas crianças serem vítimas de algo tão brutal.  "Crianças não precisariam ser fortes além do que é necessário, nem estar preparadas para enfrentar algo tão cruel quanto o racismo, mas crianças negras não têm essa escolha. O racismo está na estrutura da nossa sociedade porque durante anos pessoas brancas negligenciaram o seu papel na luta antirracista. Essa é uma missão de toda a sociedade, todos nós podemos e devemos agir. O primeiro passo é reconhecer a estrutura racista em que vivemos, identificar comportamentos que reproduzimos, reconhecer o privilégio que brancos têm, não se calar nem ser conivente", completou.

Veja o desabafo:

ESCLARECIMENTO

O casal usou as redes sociais nesta segunda-feira (01) para desabafar mais uma vez sobre o caso de racismo sofrido pelos filhos, os pequenos Titi e Bless, em um restaurante de Portugal.

Em uma carta aberta, os artistas dizem entender que o fato de serem brancos fez com que eles fossem ouvidos e pudessem gritar ao mundo contra o crime cometido contra as crianças. Sinceros, eles disseram que estão cuidando dos pequenos, pois o ato doeu neles.

“Estamos cuidando dos nossos filhos, nos cuidando e tomando todas as providências possíveis. Somos conscientes de todos os nossos privilégios e sabemos (sabemos mesmo) que apenas por sermos brancos tivemos tamanha comoção. Nós lutamos, nós choramos. E nós podemos gritar. Portanto, queremos, mais uma vez, lembrar que famílias pretas gritam todos os dias diante destes crimes e violências -verbais ou físicas. E muitas vezes famílias que se silenciam porque sabem que seu grito não é ouvido”, diz a e legenda da publicação feita no perfil da apresentadora.