Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!

Sônia Braga e Tony Ramos serão homenageados no Festival de Cinema de Gramado

Na 44ª edição do evento, a atriz receberá o troféu Oscarito e o ator o da Cidade de Gramado, entre agosto e setembro

Redação Contigo! / Fotos: Reprodução Instagram e Divulgação - Edison Vara/Pressphoto Publicado em 21/07/2016, às 14h26 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Tony Ramos e Sônia Braga serão homenageados no Festival de Cinema de Gramado - Reprodução Instagram e Divulgação - Edison Vara/Pressphoto
Tony Ramos e Sônia Braga serão homenageados no Festival de Cinema de Gramado - Reprodução Instagram e Divulgação - Edison Vara/Pressphoto

A 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado, que acontece entre os meses de agosto e setembro, na Serra do Rio Grande do Sul, terá dois nomes de pesos como homenageados. Sônia Braga, uma das protagonistas do filme Aquarius, do pernambucano Kleber Mendonça Filho, representante do Brasil no último Festival de Cannes, receberá o troféu Oscarito, que existe desde 1991 e é entregue a grandes atores do cinema brasileiro. Já Tony Ramos levará o troféu Cidade de Gramado, de 2012, honraria que representa o tributo do município a profissionais do cinema brasileiro.  O ator já tem um Kikito de melhor ator, por sua atuação em Bufo & Spallanzani, de 2001.  Nos últimos anos,  o troféu da Cidade de Gramado foi entregue a Daniel Filho, Rodrigo Santoro, Wagner Moura e Eva Wilma. 

Na coletiva de imprensa, que aconteceu na quarta-feira (20), na Cinemateca Capitólio, em Porto Alegre, na qual os homenageados foram anunciados, a seleção de filmes concorrentes também foi anunciada. Em 2016, o festival contará com 51 filmes, sendo 13 longas (entre nacionais e estrangeiros), 24 curtas gaúchos e 14 curtas brasileiros em disputa. O número de produções inscritas bateu recorde este ano, sendo o total de 931 inscrições, diferente do último ano, com 888.

Confira, em seguida, a lista da disputa o cobiçado troféu Kikito de 2016:

Longas-metragens brasileiros
- "Barata Ribeiro, 716" (RJ), de Domingos Oliveira

- "El Mate" (SP), de Bruno Kott

- "Elis" (SP), de Hugo Prata

- "O Roubo da Taça" (SP), de Caíto Ortiz

- "O Silêncio do Céu", (SP e Argentina), de Marco Dutra

- "Tamo Junto" (RJ), de Matheus Souza

Longas-metragens estrangeiros
- "Guarani" (Paraguai/Argentina), de Luis Zorraquín

- "Campaña Antiargentina" (Argentina), de Ale Parysow

- "Carga Sellada" (Bolívia, México, Venezuela e França), de Julia Vargas

- "Espejuelos Oscuros" (Cuba), de Jessica Rodrigues

- "Esteros" (Argentina/Brasil), de Papu Curotto

- "Sin Norte" (Chile), de Fernando Lavanderos

- "Las Toninhas Van al Leste" (Uruguai/Argentina), de Gonzalo Delgado e Verónica Perrotta

Curtas-metragens brasileiros
- “A Página” (SP), de Guilherme Andrade

- “Aqueles Anos em Dezembro” (SP), de Felipe Arrojo Poroger

- “Aqueles Cinco Segundos” (MG), de Felipe Saleme

- “Black Out” (PE), de Adalmir da Silva, Felipe Peres Calheiros, Francisco Mendes, Jocicleide Valdeci de Oliveira, Jocilene Valdeci de Oliveira, Martinho Mendes, Paulo Sano e Sérgio Santos

- “Deusa” (SP), de Bruna Callegari

- “Horas” (RS), de Boca Migotto

- “Ingrid” (MG), de Maick Hannder

- “Lembranças do Fim dos Tempos” (SP), de Rafael Câmara

- “Lúcida” (SP), de Fabio Rodrigo

- “Memória da Pedra” (BA), de Luciana Lemos

- “O Ex-Mágico” (PE), de Mauricio Nunes e Olimpio Costa

- “O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico” (RJ), de Gugu Seppi e Allan Souza Lima

- “Rosinha” (DF), de Gui Campos

- “Super Oldboy” (SP), de Eliane Coster

Curtas-metragens gaúchos
- “A Rua das Casas Surdas” (Porto Alegre), de Flávio Costa e Gabriel da Fonseca Mayer

- “Another Empty Space” (Porto Alegre), de Davi de Oliveira Pinheiro

- “Às Margens” (Porto Alegre), de Boca Migotto

- “As Três” (São Leopoldo), de Elena Sassi

- “Bandidos Desalmados” (Porto Alegre), de Zaracla

- “Carol” (Porto Alegre), de Mirela Kruel

- “Dia dos Namorados” (Porto Alegre), de Roberto Burd

- “Escape” (Porto Alegre), Jonatas Rubert

- “Escotofobia” (Porto Alegre), de Rafael Saparelli

- “Horas” (Porto Alegre), de Boca Migotto

- “Inatingível” (Porto Alegre), de Rodolfo de Castilhos Franco

- “Interrogatório” (São Leopoldo), de Raul Fontoura

- “Lipe, Vovô e o Monstro” (Porto Alegre), de Felippe Steffens e Carlos Mateus

- “Mundo de Wander” (Porto Alegre), de Lisandro Santos

- “O Jardim dos Amores de Woody Allen” (Porto Alegre), de Gustavo Spolidoro

- “Objetos” (Porto Alegre), de Germano de Oliveira

- “Outono Celeste” (Pelotas), de Yuri Minfroy

- “Pobre Preto Puto” (Santa Cruz do Sul), de Diego Tafarel

- “Preliminares” (Porto Alegre), de Douglas S. Kothe

- “Quando Pisei em Marte” (Pelotas), de Analu Favretto e Taís Percone

- “Sesmaria” (Pelotas), de Gabriela Richter Lamas

- “Venatio” (Canoas), de Ulisses da Motta

- “Vento” (Porto Alegre), de Betânia Furtado

- “Vida Como Rizoma” (Porto Alegre), de Lisi Kieling