Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Repórter deixa a Globo após 25 anos: 'O adeus é sempre difícil'

Jornalista escreve mensagem de despedida: "Em todos os dias desses anos, sempre fui guiado por uma dupla poderosa: ética e paixão!"

Redação Contigo! Publicado em 23/07/2018, às 21h04 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Andrei Kampff - Reprodução/Instagram
Andrei Kampff - Reprodução/Instagram

O repórter Andrei Kampff não faz mais parte da equipe de jornalismo da Rede Globo. Nesta segunda-feira (23), ele anunciou a sua saída com uma mensagem emocionante nas redes sociais.

“O adeus é sempre difícil, até quando necessário. Mas ele se torna particularmente complicado quando estamos diante de algo que se confunde com grande parte da nossa vida. Hoje saí da Rede Globo. Foram 25 anos segurando a mesma canopla (mais da metade da minha vida). Em todos os dias desses anos, sempre fui guiado por uma dupla poderosa: ética e paixão! Começou lá nos anos noventa na RBS TV, de estagiário a repórter e apresentador do Globo Esporte. Depois, três anos na Globo Nordeste. E, por fim, doze na Globo em São Paulo. Quantas histórias, quantas aventuras”, disse ele em seu recado.

Andrei ainda fez questão de enumerar alguns de seus momentos mais marcantes na emissora. “Fiz cobertura de Olimpíadas, Copa do Mundo, Mundial de Clubes, Finais de Libertadores, F1... Neste tempo, fui a trinta e dois países atrás de histórias espetaculares. Contei um dos recordes mundiais de Cesar Cielo, mostrei Guga na Calçada da Fama do Tênis Mundial. Fiz entrevistas exclusivas com Messi, Cristiano Ronaldo, Iniesta, Zoff, Kahn, Platini, Ronaldos, etc... Ajudei a apresentar Neymar para o mundo. Essa aventura também me fez conhecer personagens que engrandecem o esporte, mesmo sem terem um nome conhecido, como na série sobre a quarta divisão do futebol brasileiro e na série sobre as eliminatórias das Ilhas do Pacífico para Copa do Brasil. Todos eles com histórias incríveis que precisavam ser contadas. Nesse tempo como repórter especial, trabalhei para todos os programas jornalísticos da Globo, também como comentarista no Seleção SporTV e Bem Amigos e também apresentei algumas vezes como o bloco de esportes num baita jornal, o Jornal da Globo.”

Para finalizar, ele falou sobre seu carinho por todos os colegas de trabalho ao longo dos anos. “Tudo isso sempre foi desafiador. Mas ainda mais legal foi ter conhecido em todos esses anos pessoas fantásticas, que trabalhavam diariamente comigo sem a vaidade de ter um nome estampado na TV. Pessoas que sempre foram felizes no anonimato porque entenderam o quanto é especial o simples e gigantesco gesto de querer fazer bem feito. Elas sempre entenderam muito bem qual é, também para mim, a principal missão numa empresa de comunicação: contar histórias, as histórias dos outros. Um beijo no coração dos meus agora ex-colegas e sempre amigos da TV Globo.”