Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Últimas / Dificuldades

Marina Ruy Barbosa faz balanço dos últimos meses: ''O mundo está hostil''

Atriz se abriu sobre polêmicas envolvendo seu nome: "Dando valor ao que é real"

Redação Contigo! Publicado em 01/07/2019, às 17h12 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Marina Ruy Barbosa - Reprodução/Instagram
Marina Ruy Barbosa - Reprodução/Instagram

Marina Ruy Barbosa filosofou a respeito dos 24 anos recém-completos e as polêmicas nas quais foi envolvida no último ano.

A atriz publicou um textão no Instagram nesta segunda-feira (01), um dia após seu aniversário de 24 anos, e se abriu a respeito das mudanças em sua vida, incluindo a decisão de não dar uma festa luxuosa.

"No ano passado eu fiz uma festa. Adoro comemorar. Adoro celebrar a vida. Dançar, abraçar, agradecer. Fiquei fazendo uma retrospectiva na minha cabeça... Esse ano decidi não fazer uma festa cheia de gente. Apesar de gostar e querer ainda muitas festas, com muitos amigos, esse ano, não", escreveu a ruiva.

Ela prossegue: "Acho que nunca tive tanta certeza de quem eu sou, sem me prender ou me preocupar com quem querem que eu seja, ou me pareça. Com quem querem me 'transformar' através de narrativas. Vivemos uma era reativa e não reflexiva. A rapidez com que nos comunicamos não qualifica o que dizemos."

Os últimos meses foram bastante turbulentos na vida de Marina, que foi apontada logo no começo de 2019 como a pivô da separação de Débora Nascimento e José Loreto, o que ela sempre negou. O caso desenrolou diversas crises, incluindo com a atriz Giovanna Ewbank e até rumores a respeito de uma inimizade com Bruna Marquezine.

Confira o texto na íntegra e a imagem que Marina compartilhou:

"Alerta textão. 
Mais um ano passou... E chegou o dia do meu nascimento ou renascimento...
Pelo menos para mim, é sempre uma época de balanço, de questionamentos, de pensar e repensar em tudo e de ter consciência da evolução. 
No ano passado eu fiz uma festa. Adoro comemorar. Adoro celebrar a vida. Dançar, abraçar, agradecer. Fiquei fazendo uma retrospectiva na minha cabeça... Esse ano decidi não fazer uma festa cheia de gente. Apesar de gostar e querer ainda muitas festas, com muitos amigos, esse ano, não. 
Escolhi me recolher. Chego até aqui me reconectando com eu mesma, tirando qualquer armadura de mim. Acho que nunca tive tanta certeza de quem eu sou, sem me prender ou me preocupar com quem querem que eu seja, ou me pareça. Com quem querem me 'transformar' através de narrativas. Vivemos uma era reativa e não reflexiva. A rapidez com que nos comunicamos não qualifica o que dizemos. 
Eu gosto da luz, eu sou solar. Essa é a minha essência. Eu gosto do que brilha genuinamente. E graças a minha família e meus valores eu -nunca- me perdi de mim mesma, mesmo com tantas facilidades e atalhos.
O mundo está diferente, hostil, quem não construir seu refúgio emocional, não manterá a lucidez. 
Com muita gratidão recebo meus 24 anos muito mais forte e ainda dando mais valor ao que é real, o que importa de verdade, que tudo que é superficial passe, e só o essencial fique na minha vida e no meu caminho.
"