Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Últimas / Beleza

Klara Castanho faz nova tatuagem e mostra o resultado

Mesmo com 18 anos, atriz pede a permissão da mãe para fazer nova tatuagem

Redação Contigo! Publicado em 04/04/2019, às 16h53 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Klara Castanho - Reprodução / Instagram
Klara Castanho - Reprodução / Instagram

A atriz Klara Castanho decidiu fazer a sua segunda tatuagem. Nesta semana, a musa foi em um estúdio para escrever a expressão ‘No Fear’ na região do quadril e adorou o resultado.

“Não doeu tanto quanto eu imaginava. Demorou 15 minutos. E foi tranquilo. Porque a que eu tenho na costela doeu muito. Traço fininho e maravilhoso”, afirmou ela.

Antes de fazer a tattoo, a artista contou que demorou muito tempo para tomar coragem e que teve que ter a permissão de sua mãe.

“Eu atormento a minha mãe diariamente para fazer. E eu não tomo coragem. Mas hoje eu vou fazer. Eu fiz 18, mas ela fala meio não e eu já falo: não vou fazer mais. Ela fala que a vida é minha, mas eu não faço se ela não deixar”.

BELEZA

Klara Castanho surpreendeu os fãs ao surgir com um biquíni ousado e mostrar que se tornou um mulherão. No entanto, a artista percebeu que a imagem causou um impacto negativo em algumas seguidoras adolescentes, já que algumas jovens começaram a se sentir mal ao observarem o corpo perfeito da estrela.

“Postei essa foto de biquíni e vi um monte de meninas comentando: ‘Nossa, minha autoestima foi para o lixo’ ou coisas do tipo. Não façam isso com vocês. Não se comparem comigo, e não só comigo. Não se comparem com ninguém. A gente não é igual a ninguém. Não temos o mesmo corpo, não temos o mesmo biótipo e tudo bem, cada um tem a sua beleza. A gente precisa se entender e gostar de nós mesmos”, afirmou ela.

“Digo isso porque passei por uma fase muito grande de aceitação minha, e nessa época tive que deixar de seguir uma pessoa, porque eu ficava me comparando, eu ficava vendo o corpo dela e: ‘Hum... eu quero esse corpo, eu quero ter o corpo dela, o meu corpo não é suficiente’. Precisei me respeitar e me entender o suficiente para ver que aquilo não me fazia bem. Entendi que não sou igual a ninguém e ninguém é igual a mim. Eu vou entender que sou bonita de qualquer jeito e que gosto de mim de algum jeito. Não há como me comparar porque não vou ter o que o outro tem, porque eu simplesmente quero ter. A gente tem que se amar como a gente é”.