Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
TV / DESABAFO

Na CNN, Daniela Lima quebra o protocolo e denuncia ameaças de morte: "Isso tem que acabar"

Vítima de notícias falsas, jornalista foi pega de surpresa por onda de ataques e ameaças; ela vai à Justiça

Redação Contigo! Publicado em 27/07/2021, às 11h50

Na CNN, Daniela Lima quebra o protocolo e denuncia ameaças de morte: "Isso tem que acabar" - Reprodução/Instagram
Na CNN, Daniela Lima quebra o protocolo e denuncia ameaças de morte: "Isso tem que acabar" - Reprodução/Instagram

A jornalista Daniela Lima quebrou o protocolo e denunciou que está sendo vítima de ataques orquestrados nas redes sociais. 

Nesta segunda-feira (26), ela abriu o CNN 360° revelando que a situação fugiu dos limites aceitáveis.

"Tenho sido vítima, nas últimas semanas, de uma série de distorções, edições maldosas cuja pior interpretação possível é sempre dada a trechos de coisas que eu disse. Pois bem, no último final de semana, esse ataque escalou e fui vítima de algo que não disse", afirmou.

É que uma fala inexistente foi atribuída à jornalista em uma publicação nas redes sociais. A notícia falsa rapidamente se espalhou.

"Não se trata apenas de uma falsidade, é uma mentira. Não estava sequer na CNN, não estava no ar. Estava na minha casa e fui surpreendida com uma série de ataques resultantes de uma mentira, mentira travestida de piada. Queria olhar para as pessoas que foram até as minhas redes dizer que eu deveria morrer, que iam incendiar minha casa, assassinar os meus pais. Escolhi atuar com jornalismo e faço jornalismo correto", defendeu ela.

Ao fim, ela esclareceu que vai processar quem espalhou a notícia falsa. "Eu não passo pano para criminoso e quem vai nas redes sociais, covarde, atacar a mim e minha família com base em mentiras, vai ter que ser responsabilizado. Internet não é terra de ninguém! Essa covardia, vândalos da imagem pública e da vida pessoal das pessoas, isso precisa acabar!", afirmou com firmeza. 

MAIS POLÊMICA

Recentemente, Daniela Lima rebateu acusações do deputado federal Sóstenes Cavalcante. No Twitter, o parlamentar criticou a cobertura da CNN Brasil sobre o julgamento do STF a respeito da manutenção da abertura dos templos religiosos durante o ápice da pandemia que vivemos