Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / ABRIU O JOGO

Sincerona, Alice Wegmann abre detalhes sobre sua vida e confessa que já teve depressão: “É bem difícil”

Ela falou sobre a fase mais desgastante de sua vida e revelou que teria relacionamento homossexual

Redação Contigo! Publicado em 19/08/2020, às 08h02 - Atualizado às 08h14

Sincerona, Alice Wegmann abre detalhes sobre sua vida e confessa que já teve depressão - Reprodução/Instagram
Sincerona, Alice Wegmann abre detalhes sobre sua vida e confessa que já teve depressão - Reprodução/Instagram

Após abrir suas redes sociais para perguntas de fãs e seguidores na noite da última terça-feira, 18, Alice Wegmann fez algumas revelações sobre sua vida pessoal e profissional que não costuma expor.

Em um dos questionamentos, a atriz confessou que já teve depressão, mas não chegou a ser medicada: “Senti como se estivesse abafada num cobertor por meses. É bem difícil o processo, mas consegui sair bem melhor. A terapia, os amigos e a família ajudam muito".

Ela também contou que sempre fez terapia porque acabava pegando um pouco a energia de personagens. Alice disse que a fase mais difícil da sua vida foi com 16 anos, mas que abrir mão de algo não era uma opção:

“Eu tinha 16 anos, estava no ar [em Malhação], fazendo vestibular e peça de teatro ao mesmo tempo. Gravava de segunda-feira à sábado e saía de casa às 6h da manhã e voltava depois das 22h. Estudava para as provas 15 minutos no recreio. Era cansativo, mas eu não queria abrir mão de nada”.

Outra internauta perguntou se teria um relacionamento homossexual e a atriz abriu o jogo garantindo que teria se tivesse vontade: “Super. Nunca tive, mas isso para mim não é uma questão, se der vontade, eu vou”.

SAIU EM DEFESA

Na noite do último domingo, 16, Alice Wegmann usou seu perfil nas redes sociais para se manifestar sobre o caso da menina de 10 anos, grávida, estuprada pelo tio desde os 6 anos.

A atriz publicou uma imagem de quando era apenas uma pequena menina e, na legenda, saiu em defesa da garota que sofreu os abusos. Alice defendeu os direitos e deveres de crianças e, ainda, aproveitou para fazer apelo:

Com 10 anos ainda se brinca de pique, de boneca, de videogame. Com 10 anos se inventa coreografias, se lê, se faz desenhos. O único dever da criança é ser criança. Parem de roubar o corpo, a saúde e os direitos de meninas e mulheres. Só assim se diminui o aborto”.