Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / EMOÇÃO

Mônica Martelli agradece Niterói pela Rua Ator Paulo Gustavo: "Ele tinha tanto orgulho da sua cidade"

A antiga Rua de Icaraí mudou de nome para homenagem e a atriz ficou feliz com a decisão

Redação Contigo! Publicado em 14/05/2021, às 15h07

Monica Martelli agradece Niterói pela Rua Ator Paulo Gustavo: "Ele tinha tanto orgulho da sua cidade" - Reprodução/Instagram
Monica Martelli agradece Niterói pela Rua Ator Paulo Gustavo: "Ele tinha tanto orgulho da sua cidade" - Reprodução/Instagram

Mônica Martelli agradeceu em suas redes sociais a cidade Niterói por aprovar uma homenagem a Paulo Gustavo, seu querido amigo, que faleceu vítima da Covid-19 no último dia 04. A cidade ao ator, renomeou uma das ruas como "Rua Ator Paulo Gustavo".

"Paulo Gustavo merece tudo. Que lindo saber que a Câmara Municipal de Niterói aprovou uma bela homenagem, e a principal rua de Icaraí vai se chamar Rua Ator Paulo Gustavo. Ele tinha tanto orgulho de sua cidade, ele a levou para o cinema, para entrevistas, programas, sempre no coração. Mais bonito ainda saber que a consulta pública foi feita com mais de 34 mil pessoas e mais de 90% foram favoráveis à homenagem. Reconhecimento do grande cidadão niteroiense que meu irmão foi", escreveu ela.

A atriz compartilhou uma foto do ator em uma cena de Minha Mãe é Uma Peça 3, no Campo de São Bento, lugar perto de onde vai ser a Rua Paulo Gustavo.

Veja:

REVOLTA

Ainda em luto após a morte precoce de Paulo Gustavo, a atriz Monica Martelli retornou ao ar nesta quarta-feira (12) e fez um longo desabafo no Saia-Justa.

Na atração, ela afirmou que o sentimento após a perda do ator tem alternado entre dor e indignação. Ela relembrou que a vacinação poderia ter salvado a vida do humorista de 42 anos.

"É uma impermanência de sentimentos o que acontece. É aquilo que eu disse: 'apenas duas doses de uma vacina que já existe teriam salvado você, meu amor'. Vai pra saudade, depois pra dor, depois pra indignação. Esse luto que a gente está vivendo, não é só meu, é de um país, e só tem uma palavra de ordem: 'duas doses de uma vacina que já existe'. Isso vai ser um marco de luta no luto, por Paulo Gustavo como por mais de 428 mil brasileiros. Essa dor que estou sentindo, não é uma dor só minha", começou Mônica.

No desabafo, ela fez críticas ao atraso na vacinação e lembrou as investigações que apuram uma possível omissão do Governo Federal na compra de imunizantes. 

"Claro que tem a intensidade do luto, da proximidade da pessoa, mas quantas pessoas sentiram a dor por Paulo Gustavo, que lotaram teatros, cinemas, hoje tem que se perguntar: por que no Brasil não temos vacinas suficientes?! Não foi uma fatalidade. Era um homem saudável, sem comorbidade!", completou ela.