Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / EITA!

Irmão desabafa após prisão e diz que André Gonçalves precisa de um milagre: "Cabeça erguida"

Irmão de André Gonçalves, o também ator Marcello Gonçalves saiu em defesa do galã; veja

Redação Contigo! Publicado em 11/07/2022, às 11h59

Irmão de André Gonçalves desabafa após prisão e diz que família não é rica: "Conseguimos sobreviver" - Reprodução/Instagram - AgNews
Irmão de André Gonçalves desabafa após prisão e diz que família não é rica: "Conseguimos sobreviver" - Reprodução/Instagram - AgNews

O ator Marcello Gonçalves, irmão do também ator André Gonçalves, deu declarações fortes ao comentar a prisão do galã que segue sem conseguir pagar pensão para a filha.

Em entrevista ao colunista Lucas Pasin, do UOL, ele disse que a família está abatida com a situação. 

"A nossa família anda triste com a situação, mas de cabeça erguida. É melhor focar nos 95% de acerto dele do que nos 5% de algum equívoco por falta de comunicação. Ele vai bem, apoiado por toda a família com IDH africano. Enquanto quem o processa vive outra realidade, infelizmente. Não faço aqui nenhum julgamento, apenas esclareço os fatos. Ele está bem amparado", garantiu.

Ele ainda afirmou que o irmão só vai se livrar do processo com um "milagre" e insistiu que eles não tem todo o dinheiro que as pessoas imaginam.

"Outras gerações, com outra educação, morando em áreas nobre com o IDH inglês, não têm a mesma percepção da nossa realidade. Estamos bem, mas reitero que não ganhamos fortuna na vida. O pouco que se consegue de trabalho dura pouco. Em trinta anos de profissão, conseguimos sobreviver", afirmou ele. 

NOVA PRISÃO

Na última quinta-feira (7), o ator André Gonçalves foi preso por não pagar a pensão alimentícia da filha Valentina Benini, de 18 anos. O artista teria passado a madrugada na cadeia, sendo liberado no dia seguinte após uma audiência de custódia.

A prisão foi decretada pela Justiça porque o ator estava desde 2007 sem pagar o valor mensal de R$ 4,5 mil à jovem, acumulando uma dívida que já passa de R$ 350 mil.