Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / Ousada

Gretchen mostra barriga sarada e pernões em look fendado: "Alma jovem"

Aos 62 anos, Gretchen mostra barriga sarada em camisa cropped; veja

Redação CONTIGO! Publicado em 13/05/2022, às 11h26

Gretchen mostra barriga saradinha e pernões em look fendado - Reprodução/Instagram
Gretchen mostra barriga saradinha e pernões em look fendado - Reprodução/Instagram

A cantora Gretchen esbanjou boa forma com um look fresquinho nesta sexta-feira (13).

Com uma camisa branca cropped e uma saia azul fendada até a virilha, a famosa exibiu a barriga sequinha e os pernões já bem famosos. A estrela completou o look com uma maquiagem forte.

"Sexta Feira 13 e a gente já começa bombando", escreveu ela na legenda.

Seguidores aplaudiram o visual da beldade. "Linda. Quero envelhecer com essa lindeza toda! Com essa alma jovem, com esse espírito lindo, com tudo de bom que você é!", escreveu uma nos comentários. Outra soltou: "Você sempre foi e é linda o seu gingado é o mesmo idade não influi em nada o que importa é nosso espírito de alegria eu sou de Recife sempre admirei você mulher".

Confira:

RELACIONAMENTO ABUSIVO

A cantora Gretchen abriu o coração nesta última quinta-feira (12) ao comentar publicamente sobre as agressões que sofria de seu ex-marido. Aos 62 anos, ela confessou que tem usado sua história de vida para ajudar outras mulheres que também são vítimas de violência doméstica.

Em entrevista ao programa Chupim, da rádio Metropolitana FM, a dançarina alertou os ouvintes: "Eu ajudo muitas mulheres com esse assunto. Violência doméstica não acontece só em lugares pobres, nos lugares simples. A violência doméstica acontece em qualquer lugar, com artista, gente rica. Todos os lugares e, hoje em dia, acontece mesmo".

Sem citar nomes, ela relembrou algumas das agressões que sofria do ex-companheiro e se emocionou: "Não é que era machista, na verdade, ele era sociopata. Tinha que ser do jeito que ele queria, com a roupa que ele queria, não podia sair de casa de jeito nenhum. Quando ia para a faculdade, eu tinha uma escolta que me levava e buscava. Era desse jeito. [...] Isso é uma doença. Depois que eu apanhava, ele ajoelhava, pedia desculpas e até dizia que iria morrer'. Eu pensava: 'Então morre, por favor'", admitiu.