Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
BBB / PREVISÃO?

BBB22: Eslô diz estar se preparando para o próximo paredão: "Não quero ficar"

Eslô diz estar se preparando psicologicamente para estrear em um paredão na semana que vem, já que se sente ameaçada no BBB22

Redação Contigo! Publicado em 29/03/2022, às 21h25

Eslovênia explicou que está se preparando para seu primeiro paredão no BBB22 - Reprodução/TV Globo
Eslovênia explicou que está se preparando para seu primeiro paredão no BBB22 - Reprodução/TV Globo

Em conversa com Lucas ao ajudar o brother a colocar suas malas na dispensa do BBB22Eslovênia revelou estar se preparando para o paredão. Ao ouvir as lamentações do engenheiro no confinamento, ela explicou que vem refletindo sobre as possibilidades de ir à berlinda em breve.

"Tudo acontece como tem que acontecer", aconselhou a modelo. "Foda que a gente não tem nem noção, tipo...", lamentou o estudante de medicina. Foi então que a ex-miss Pernambuco resolveu contar sobre como está se preparando para a dura realidade.

"Sabe qual a nossa diferença? Eu já tô me preparando desde agora pra semana que vem. Tô falando sobre ir mesmo, a forma que eu for tô lascando. Vão se lascar, tô nem aí, oxente", desabafou a sister.

"Pra mim o que importa é o que o povo pensa. Não quero ficar se o povo não quiser que eu fique. Não tem sentido estar aqui sabendo que o povo não quer que eu fique", completou Eslovênia.

LUCAS DESABAFA SOBRE ENTREVISTA COM EMPAREDAFO

desabafo com Eslovênia no quarto lollipop sobre a entrevista com o emparedado."Perguntaram o que eu tentei e consegui fazer. Acho que eu consegui ter um bom relacionamento com todo mundo, deixar um pouquinho de mim em cada pessoa... eu fui bem eu, assim", iniciou o estudante de medicina noBBB22.

O brother assumiu que acabou migrando de grupos durante sua trajetória no reality show por não se sentir pertencente em diversos momentos. "Às vezes foi muito dificil pertencer somente a um grupo, por isso eu sempre estava migrando, tentei jogar, fazer o que era preciso pra sobreviver...", contou.