Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
BBB / BBB21

BBB21: João manda recado ao público após abrir o coração durante o programa: "Eu estou muito orgulhoso"

Durante o Raio-X, brother comemorou a coragem que teve ao falar de um assunto polêmico ao vivo; veja

Redação Contigo! Publicado em 06/04/2021, às 13h42

BBB21: João manda recado ao público após abrir o coração durante o programa: "Eu estou muito orgulhoso" - Reprodução/TV Globo
BBB21: João manda recado ao público após abrir o coração durante o programa: "Eu estou muito orgulhoso" - Reprodução/TV Globo

Empareado, o professor João Luiz fez um desabafo contundente no Big Brother Brasil 21 durante o Raio-X desta terça-feira (6).

Ele disse estar se sentindo melhor por conseguir expor o que estava sentindo durante o Jogo da Discórdia que incendiou a casa na noite anterior.

"Ontem teve joguinho da discórdia, foi punk em vários aspectos, mas ao mesmo tempo eu estou muito orgulhoso de mim mesmo. Se em algum momento me calei acho que ontem consegui externalizar tudo o que eu estava sentindo, tudo o que estava pensando", declarou ele.

João também comemorou a oportunidade de poder tocar no assunto em rede nacional.

"É muito importante a gente fazer isso, não só aqui dentro. Tem coisas que a gente não pode deixar passar batido", afirmou ele.

PSICÓLOGO AVALIA

Polêmica da semana na casa do Big Brother Brasil 21, o comentário de Rodolffo sobre o cabelo de João Luiz não é apenas uma oportunidade para o público discutir a complexidade do debate racial, mas também para entender que por trás de uma brincadeira aparentemente despretensiosa está uma vivência marcada por questões étnicas.

Na noite desta segunda-feira (5) durante o Jogo da Discórdia, o professor conseguiu expor o que sentiu. Nas redes sociais, o público se dividiu: houve acolhida ao brother, mas também muitas críticas ao participante do reality da TV Globo.

A reação de João, que não conseguiu questionar o sertanejo no momento em que tudo aconteceu, mostra um comportamento que é comum em situações de preconceito. "Muitas vezes psiquiatricamente falando, o nosso trato mental não espera “certas situações” especialmente quando essas podem ir de encontro a nossa pessoa", diz o psicólogo Alexander Bez, especialista em Relacionamentos pela Universidade de Miami (UM) e Especialista em Ansiedade e Síndrome do Pânico pela Universidade da Califórnia (UCLA).

Para o público que acredita que houve exagero de João Luiz, ele é taxativo: é necessário validar o que ele sentiu. "É  um momento dele! O que verdadeiramente iria deixar claro a intenção da frase é principalmente a qualidade e a intensidade da fala, se houve ou não agressividade no comentário. Saber o que ele sentiu ao ouvir só ele mesmo tem as condições em saber. O nível de amizade também é levado em conta, mas qualquer comentário tem mesmo que ser bem pensado antes de ser emitido, especialmente pelas condições emotivas reais as quais o racismo provoca", afirma.