Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Mangueira é campeã após desfile arrebatador que homenageou heróis esquecidos do Brasil

Mais popular das agremiações do Rio de Janeiro conquista campeonato após desfile com teor político

Redação Contigo! Publicado em 06/03/2019, às 17h59 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Mangueira - Reprodução
Mangueira - Reprodução

A Estação Primeira de Mangueira, uma das escolas de samba mais tradicionais do Rio de Janeiro, conquistou nesta quarta-feira (6) o título de campeã do carnaval do Rio de Janeiro.

A agremiação levou para a avenida o enredo História para Ninar Gente Grande e causou uma comoção ao prestar homenagem aos heróis invisíveis da história do Brasil.

Entre os momentos mais emocionantes, a cantora Alcione desfilou como Dandara, esposa de Zumbi. O líder dos Palmares foi representado pelo baluarte e ícone do samba carioca Nelson Sargento. A sambista Leci Brandão também teve papel de destaque como a líder negra Luiza Mahin.

Político, o enredo pretendeu recontar a história de momentos chave do Brasil como o descobrimento e a libertação dos escravos. Ao fim, uma bandeira pediu respeito às minorias e homenageou a vereadora Marielle Franco, morta em março de 2018.

Criado pelo carnavalesco Leandro Vieira, este é o quarto desfile assinado pelo jovem artista. Ele também foi campeão em 2016 logo em seu ano de estreia com o enredo A Menina dos Olhos de Oyá em homenagem à cantora Maria Bethânia.

Com o título, a Mangueira encosta na Portela, maior campeã do carnaval do Rio de Janeiro.

Império Serrado e Imperatriz Leopoldinense foram rebaixadas ao grupo de acesso.