Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Carolinie Figueiredo exibe curvas só de biquíni: "Cansei de me esconder embaixo de roupa!"

Atriz escreveu 'textão' sobre aceitação nas redes sociais e recebeu o apoio dos seguidores. Confira:

Redação Contigo! Publicado em 24/01/2018, às 12h34 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Carolinie Figueiredo - Reprodução Instagram
Carolinie Figueiredo - Reprodução Instagram

Usando as redes sociais, Carolinie Figueiredo deu um belo recado sobre aceitação na web. "Verão né? Cansei de me esconder embaixo de roupa!", afirmou ela, na legenda de uma foto onde aparece só de biquíni. 

Ao receber o apoio dos seus seguidores – muitos relataram problemas pessoais com o próprio corpo -  a atriz continuou: "Esse dia eu estava bem plena na praia quando tomei um susto. Olhei minha sombra refletida na areia e pensei: "meu quadril é desse tamanho todo?". Na hora fiz o que costumo fazer: me retrai, me enfiei na canga e jurei que não sairia mais. Daí comecei a bolar planos de como poderia fazer pra diminuir meu quadril. Percebi o que estava fazendo novamente: projetando num futuro distante minha felicidade e aceitação. O mecanismo de fugir da aceitação do presente ou vem em forma da projeção no futuro ou da idealização do passado. Comecei a lembrar como eu era linda, incrível e independente em 2011. Que felicidade e aceitação era naquela época. Com o tempo percebo: nem com dez kilos a menos eu era feliz ou me aceitava, porque ainda faltava ir mais. Emagrecer mais, eliminar mais celulites, tomar um sol com mais frequência... E assim segue a roda, porque a busca da perfeição do corpo não para nunca. Entendi que algo dentro de mim precisava ser preenchido. Cansada de tentar adequar ao padrão dos homens, ao padrão da minha profissão ainda mais exigente e cruel com o corpo da mulher. Tive um importante insight: quando eu me olho de dentro pra fora tudo está no lugar certo, do jeito certo.", relatou.

"Meu corpo reflete quem sou e minhas escolhas. Tenho um caminho de paz a trilhar comigo mesma. Quando me olho de fora : seja no espelho, seja na sombra, seja nas fotos eu só enxergo julgamento, comparação e comentários depreciativos. O convite da aceitação é se enxergar de dentro pra fora. E começar um caminho de cura e aceitação da própria imagem. Eu já dei esse basta. Nesse dia Gleidson Andrade e eu tiramos umas cem fotos. Nas primeiras queria morrer e escutava vozes que escuto há anos: "não tem vergonha", "vai colocar um maiô, uma roupa que disfarce mais", "já está querendo aparecer". Essas vozes destruidoras que refletem a sociedade, a família e a pressão da mídia. Essas vozes que tenho observado e transformado em algo mais encorajador pra mim mesma. Porque aí viver no aqui e agora aceitando meu corpo parece ser mais possível!", concluiu a atriz.