Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Felizes

''A carreira não é mais importante do que a minha vida'', desabafa Simaria em seu retorno ao lado da irmã

Em entrevista exclusiva, dupla fala do retorno aos palcos e conta detalhes inéditos do drama que, agora, chegou ao fim

Por: Adriana Trujillo Publicado em 21/08/2018, às 15h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

''A carreira não é mais importante do que a minha vida'', desabafa Simaria - Victor Oliveira
''A carreira não é mais importante do que a minha vida'', desabafa Simaria - Victor Oliveira

Cerca de 30 shows lotados por mês, agenda repleta de compromissos, poucas horas de sono e muito cansaço acumulado. Foi essa combinação de fatores que resultou no afastamento dos palcos de Simaria, 36 anos, por quase quatro meses, para tratar de uma tuberculose ganglionária. Após muita reflexão e descanso, ela está bem de saúde e de volta à rotina ao lado da irmã Simone, 34. Porém, o tempo afastada do trabalho fez com que Simaria reavaliasse sua vida. Após conversar com Simone, elas decidiram reduzir o ritmo de trabalho. Serão aproximadamente 12 shows por mês da dupla sertaneja Simone & Simaria, considerada uma das melhores do Brasil da atualidade. “Foi um tempo de aprendizado em todos os sentidos, que a carreira não é mais importante do que a minha vida e a minha família. Um tempo de evolução espiritual e mental. Ainda não estou curada. Por orientação médica, são seis meses de tratamento. Posso fazer uma coisa ou outra, mas devagar. Tenho que ter mais regras, com a alimentação e com o meu descanso”, detalha Simaria sobre o motivo que a tirou dos palcos.

Workaholic assumida, a Kim Kardashian brasileira, como também é conhecida por sua semelhante aparência com a personalidade da mídia norteamericana, sempre cuidou de tudo em relação à dupla. Ela já havia tido tuberculose antes, mas achava que havia curado a doença. Quando começou a emagrecer, ela passou de 50 para 42 quilos em um curto espaço de tempo e notou que algo estranho estava acontecendo, mas, mesmo assim, continuou com sua rotina agitada. “Chegava em casa, trocava a mala e ia viajar novamente”, conta ela. O sinal vermelho acendeu de verdade quando a cantora quase não conseguiu participar da final do The Voice Kids, programa da Globo no qual ela e a irmã são técnicas, em abril. “Passei a véspera no hospital, desidratada, tomando soro. No dia da final, tive diarreia e orei a Deus para conseguir entrar no estúdio”, recorda-se ela, que saiu de lá e ainda fez um show em Londrina, no Paraná. “Sempre fui muito profissional e as pessoas ao meu redor nem percebiam que estava mal desse jeito”, observa ela, que saiu da apresentação direto para o hospital em Goiânia, Goiás, onde mora com o marido, o empresário Vicente Escrig, 38, e os filhos, Giovanna, 6, e Pawel, 2. De lá, ela foi encaminhada para o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde permaneceu por 18 dias internada.

 PAUSA PARA O TRATAMENTO

Lá, ela fez uma série de exames e descobriu que a tuberculose havia voltado, porém com mais intensidade. “A doença estava sugando toda a minha energia. Não conseguia levantar da cama”, comenta Simaria, que decidiu que era hora de se cuidar. “Foi um estalo muito grande na minha vida. Sempre colocava as pessoas em primeiro lugar. Aí disse chega. Era hora de pensar em mim. Não queria saber o que ia acontecer lá fora. Tenho dois filhos, um marido e eu preciso cuidar da minha família”, desabafa ela, que começou, então, o tratamento. “Decidi ir me cuidar na casa dos familiares do meu marido, em Segorbe, na Espanha. Meu médico me liberou para eu ir para lá desde que voltasse para refazer os exames”, disse Simaria, que, ao retornar para o Brasil, aproveitou para gravar o videoclipe da nova música de trabalho da dupla, 1 em Um Milhão. “Vim para cá, me consultei com o doutor David Uip, fiz reunião com a gravadora e gravei o clipe mesmo doente”, comenta ela, que, logo em seguida, retomou o tratamento na Espanha e depois passou alguns dias nas Ilhas Maldivas com o marido e os filhos. “Nesses dias, eu pude viver coisas que nunca vivi em família. Foram os melhores momentos da minha vida ao lado da minha família. Nós quatro, muito felizes. Meu refúgio são eles. Quando estamos só nós quatro, é uma sensação maravilhosa difícil de explicar. Fico em paz. Não há dinheiro, não há fama, não há sucesso, não há carreira que pague. Nada é mais importante do que estar com quem a gente ama, fazendo coisas simples.”

FORÇA DOS FÃS

Enquanto Simaria estava se cuidando, Simone assumiu sozinha a árdua rotina de trabalho da dupla. Foram dezenas de shows pelo Brasil até que a cantora também ficou doente. Ela teve uma estafa por conta do stress e cansaço. “Não foi fácil em nenhum momento. Primeiro pelo costume de estarmos todo o tempo juntas. Faltava um pedaço e era muito ruim. O público esteve o tempo todo ao meu lado me dando força, apoio, mas, mesmo eles fazendo isso, ainda havia aquela falta da presença dela. Fiquei muito cansada nesse período. Foram quase quatro meses de muito cansaço de fazer tudo por duas”, diz Simone, que concorda com a irmã em diminuir o ritmo. “Aprendi que tudo tem que ter limites e faremos diferente agora. Serão menos shows e o trabalho vai diminuir bem para termos a qualidade de vida que todos merecem”, reflete ela, casada com o empresário Kaká Diniz, 36, e mãe do fofo Henry, 4. Simaria chegou a propor para a irmã dar uma pausa para descansar enquanto ela não voltava ao batente. “Choramos muito no nosso reencontro. Pedi para ela parar também, mas ela disse que dava conta”, entrega Simaria. O ritmo de vida das artistas era tão intenso que elas chegaram a fazer shows no fim de semana pelo Brasil, apresentar o talent show da Globo ao vivo, sem dormir, e ainda irem para mais espetáculos em outras cidades no mesmo dia.

VALIOSO APRENDIZADO

Entre as lições aprendidas com tudo o que passaram estão a importância da alimentação e a de agradecer a Deus. “Aprendi a ter mais paciência. Sempre fui ligada nos 440 e cuidava da empresa sozinha. Descobri que não sou uma super heroína. Não posso cantar, compor, gerir carreira, banda, escritório. Chegou um novo tempo para mim. Já lutamos demais, agora é a hora da vitória. Toda hora que eu tiver uma folga, vou viajar com a minha família”, detalha Simaria. “Outra coisa é agradecer todos os dias, independente se o dia foi bom ou ruim. Também gostaria de deixar um recado para que as pessoas valorizem as suas vidas e que sempre ti - rem um dia para cuidar delas, do corpo, da mente e da alma. Com certeza, fazendo isso, a vida delas será muito melhor”, ensina ela. “Estou feliz demais pela volta da Simaria. A alimentação e a qualidade do sono são coisas que deixávamos de lado e que, agora, cuidaremos muito mais. Somos muito gratos a Deus pela reabilitação dela. Minha irmã é um dos maiores tesouros que Deus me deu. Tê-la de volta comigo para a gente cumprir nossa misão de levar alegria para todo este país não tem preço”, emenda Simone.

NOVOS PASSOS

Cheia de gás, a dupla planeja gravar um DVD ainda este ano. Simaria já está escolhendo o repertório. Elas também continuam no The Voice Kids, que te - rá gravações ainda em 2018, mas será exibido no ano que vem. “Tem muita coisa boa para acontecer”, diz Simone. “Quero produzir novas músicas, pois é isso que os fãs merecem. Jamais pensei que a nossa carreira acabaria porque eu estava doente, muito pelo contrário, eu tenho convicção do que é uma carreira bem-sucedida. É você fazer o seu trabalho com entrega e o fator mais importante é a música e, quanto a isso, estava muito tranquila. Sempre tive convicção se você tem boa música e fizer um trabalho sério, você pode parar o tempo que for. Sempre achei que não precisa se matar para fazer 30 shows em um mês, mas sim trabalhar menos e ganhar mais, principalmente quando se chega em um nível legal de história e todo mundo já te conhece. Não aconteceu nem um terço do que tem para acontecer na nossa carreira”, avalia Simaria