Reynaldo Gianecchini comove ao falar da luta contra o câncer e a morte do pai

Ator relembra momento difícil da vida: 'Meu pai morreu nos meus braços'

Redação Contigo! Publicado sábado 30 novembro, 2019

Ator relembra momento difícil da vida: 'Meu pai morreu nos meus braços'
Reynaldo Gianecchini e a mãe no quadro Visitando o Passado, do Caldeirão do Huck - Globo

O ator Reynaldo Gianecchini emocionou os telespectadores durante a sua participação no Caldeirão do Huck, da Globo, no quadro Visitando o Passado. Ele relembrou momentos de sua carreira e de sua vida, desde sua infância até a luta contra o câncer.

Além disso, o artista contou mais sobre a morte do pai, Reynaldo, que faleceu em decorrência de um câncer. Na época, pai e filho lutavam ao mesmo tempo contra tumores e faziam tratamentos intensos com internações e quimioterapia.

Tanto que Gianecchini teve que se afastar do tratamento para se despedir do pai, que estava em estado terminal no interior. “Eu tenho muito carinho na verdade por esse processo, por incrível que pareça, que eu passei. Claro que não é confortável passar por todas as dificuldades e perder um pai. Meu pai morreu nos meus braços. Foi muito forte para mim”, afirmou.

O ator contou que o pai faleceu na noite em que dormiu com ele no hospital. “Quando eu presenti que ele estava indo embora, eu larguei meu tratamento, fui pro interior, eu falei: 'cara, eu preciso ver meu pai, porque eu acho que ele está indo'. Chegando lá estava todo mundo e eu falei: 'se vocês quiserem podem ir dormir porque eu vou dormir aqui com o meu pai'. E foi nesta noite que ele faleceu. Eu senti [que tinha] de abraçar e cantar para ele... Eu fui percebendo a hora que ele ia morrer, porque foram baixando as funções vitais dele. Quando eu percebi, eu comecei a cantar e pegar ele no braço”.

Reynaldo Gianecchini relembrou que sua situação de saúde também era delicada na época. Lutando contra um câncer raro no sistema linfático, ele tinha poucas chances de sobreviver. “E eu estava de um jeito que podia ir a qualquer momento também, eu tive um câncer bem agressivo e eu tinha perspectivas que eram bem assustadoras, era 30% de chance de sobreviver”, disse ele, que, tempos depois da morte do pai, realizou um transplante de medula e encontrou a cura do câncer.

Hoje em dia, o ator olha com carinho para o passado e guarda as lições que aprendeu. “Eu acho lindo esse processo que eu passei. Foi com tanto amor, com tanta descoberta, foi fundamental para esse resto de vida que eu tenho... Reposicionar todos os meus valores e prioridades. A gente esquece, às vezes, que a vida é um sopro, é muito rápido e passa. A gente fica ligado em coisas que não tem a menor importância”.

Último acesso: 08 Jul 2020 - 05:11:57 (1090056).