Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / FELIZ

Na Globo, Érico Brás vai comandar especial em homenagem à Ivete Sangalo: "Sou fã"

Érico Brás vai comandar o especial que será exibido pela Globo na próxima sexta-feira

Redação Contigo! Publicado em 26/05/2022, às 05h55

Érico Brás comemora apresentação o especial 50 anos de Ivete: "Sou fã" - Reprodução/TV Globo
Érico Brás comemora apresentação o especial 50 anos de Ivete: "Sou fã" - Reprodução/TV Globo

O ator Érico Brás está feliz da vida. É que ele foi convidado para apresentar o Especial Ivete 50 anos, que a Globo exibe nesta sexta-feira (27). 

Fã do trabalho de Ivete Sangalo, ele vai comandar a atração direto de Juazeiro, cidade-natal da cantora.

“Estar na celebração do aniversário de Ivete Sangalo é como estar em uma celebração da arte no Brasil. Ivete é uma cantora que leva a música baiana para todos os lugares e levou consigo a música brasileira para o mundo. A minha expectativa não pode ser menos que positiva demais", disse ele.

O ator ainda adianta o que o público pode esperar. "Vai ser um grande show. Quando recebi o convite para apresentar a transmissão, de imediato preparei minha mente e meu espírito para que eu seja fogos no meio dessa celebração, que é tão merecida e, segundo a minha intuição, vai ser uma das melhores festas que a gente já fez”, vibra.

Engana-se quem pensa que a escalação é inusitada: o ator é apaixonado pelo trabalho da baiana e já acompanhou várias apresentações históricas.

“A minha relação com Ivete começa como fã. Eu a vi cantar nos trios elétricos de Salvador e, depois, tive o prazer de entregá-la o Troféu Dodô e Osmar, que premia os melhores do carnaval. Aquela foi a primeira vez que nos encontramos. Depois, nos vimos nos Estúdios Globo e nos cumprimentamos como colegas de trabalho, ela recebeu meu elogio e automaticamente retribuiu, em uma relação muito recíproca. Ivete Sangalo, para além de conseguir executar com seu talento e competência a arte que se propõe a fazer, é um verdadeiro objeto de projeção da arte brasileira. Me lembro muito bem do show marcante que ela fez no Madison Square Garden e de, ao vê-la cantar, pensar: realmente, essa mulher vai onde o vento soprar”.