Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
TV / DESABAFO

Giovanna Ewbank esclarece síndrome rara do filho, Bless: "Nem sempre é frescura"

Em entrevista ao 'Fantástico', Giovanna Ewbank esclarece síndrome rara do filho

Giovanna Ewbank esclarece síndrome rara do filho, Bless: "Nem sempre é frescura" - Reprodução/ Instagram
Giovanna Ewbank esclarece síndrome rara do filho, Bless: "Nem sempre é frescura" - Reprodução/ Instagram

O casal Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank esclareceram neste domingo (5) como descobriram que o filho Bless tem uma síndrome rara. A declaração ao Fantástico serviu também para conscientizar outros pais sobre o tema. 

“Nem sempre é frescura. Bless nunca gostou de muito barulho, nunca gostou muito de brincadeiras com muitas crianças, com muito empurra-empurra, gritaria", disse a atriz e apresentadora.

Gagliasso disse que começou a notar pequenos comportamentos que destoavam de outras crianças.  “Quando a Giovanna passava a unha nele, isso incomodava muito ele. Tanto que ela cortou as unhas durante muito tempo. Quando a gente está comendo alguma coisa e tem algum alimento que ele não gosta, ele sente na hora”, complementou.

O ator contou que o fato dele ser muito transparente ajudou no diagnóstico. “Ele ouve mais que todo mundo, ele sente mais que todo mundo e ele deixa claro para as pessoas que ele tem isso. E sem vergonha, o que é maravilhoso pra uma criança de 8 anos de idade crescer sendo o que ele é. Ele é assim. Porque é um superpoder, não é? Meu filho é poderoso. Meu filho é super-herói”, diz Bruno.

Os dois contaram que estão lidando com o tema com leveza e que procuram conscientizar o entorno do filho. “Se ele está incomodado com alguma coisa, não quer fazer alguma brincadeira, os amigos falam: ‘não, é porque o Bless tem superpoderes’. É o super Bless”, diz a loira.

REVELOU 

A atriz Giovanna Ewbank contou  pela primeira vez que o filho Bless sofre de síndrome sensorial, que acomete seus sentidos básicos, como audição, olfato e tato. Durante o Quem Pode, Pod, seu podcast, ela contou que descobriu o problema durante a pandemia após notar uma mudança no comportamento do pequeno.

"Durante a pandemia, o Bless começou a ficar muito aéreo, [fazendo] algumas coisas que eu achava um pouco estranhas. Comecei a achar que ele poderia ter um grau de autismo, até que uma médica em São Paulo o diagnosticou com uma síndrome sensorial. Ele ouve mais do que nós todos, ele sente mais, sente mais cheiro", contou.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!