Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Novelas / Carma

Otávio morre ao brigar com Gustavo Bruno em 'Espelho da Vida'

O passado reflete os eventos e um acontecimento trágico marca a reta final da trama

Redação Contigo! Publicado em 21/03/2019, às 12h35 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Patrick Sampaio - Reprodução/Gshow
Patrick Sampaio - Reprodução/Gshow

A trama de Espelho da Vida se desenrola em ciclos.

No presente, Alain (João Vicente de Castro) carrega a culpa por ter dado uma surra no próprio irmão, Felipe (Patrick Sampaio), que levou o rapaz à morte. O motivo da briga foi o caso que Felipe tinha com a namorada de Alain, Isabel (Alinne Moraes). Esse trauma fez com que Alain se afastasse da cidade de Rosa Branca.

No fim da novela, saberemos que esses eventos espelham o passado, onde Alain foi Gustavo Bruno (João Vicente de Castro) e Felipe foi Otávio, também irmãos. Otávio ficou noivo de Dora, vida passada de Isabel, que tinha um caso com Gustavo Bruno. Ao serem flagrados por Otávio, o casal de vilões inventa desculpas, que Otávio não engole. Ele enfrenta o próprio irmão, mas cai e morre por bater a cabeça.

Essa reflexão do passado no presente é bem recorrente na trama, especialmente com as inversões. Neste caso mesmo, enquanto Gustavo Bruno é o grande vilão da trama, Alain é um homem bom, ainda que tenha seus problemas. O legal de Espelho da Vida é que, mesmo que saibamos mais ou menos os contornos do fim da trama, algumas coisas ficam em suspenso e me chamam mais a atenção. É que o conceito de reencarnação e carma no espiritismo se conecta diretamente a atos que redimam o passado - ou seja, algo que se faça na vida seguinte que "pague" os erros do passado. Podemos dizer que o espírito de Alain pagou o preço das vilanias da vida passada ao sentir a culpa por novamente matar o irmão, mas não me parece o caso, já que o espírito de Felipe segue querendo se vingar.

Se eu tivesse de fazer uma aposta, diria que a vida anterior dos protagonistas, aquela da qual Daniel (Rafael Cardoso) tem visões, é a chave para isso e vai se amarrar com o presente de alguma maneira no final. De qualquer maneira, tudo isso é um grande triunfo da ousadia da novela em misturar linhas do tempo diferentes.