Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / DESABAFO

Rita Cadillac desabafa após usar o auxílio emergencial para quitar contas: ''Minha vida sempre foi muito simples''

Criticada após fazer pedido do auxílio de R$ 600, ela esclareceu que não burlou regras

Redação Contigo! Publicado em 30/05/2020, às 11h55 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

Rita Cadillac desabafa após usar o auxílio emergencial para pagar dívidas - Reprodução
Rita Cadillac desabafa após usar o auxílio emergencial para pagar dívidas - Reprodução

Aos 65 anos e com contas atrasadas, Rita Cadillac pediu e conseguiu o Auxílio Emergencial proposto pelo Governo Federal.

Em entrevista ao jornal Extra, ela justificou a decisão de fazer o pedido.

"Quem pediu o benefício foi cidadão Rita de Cássia. Porque a Rita Cadillac está dormindo desde que começou a pandemia e só vai acordar quando ela puder voltar a fazer shows, o que eu sempre fiz na minha vida. Se eu tivesse trabalhando, eu jamais pediria. Foi aceito porque eu cumpri tudo. Preenchi todo o cadastro, mandei tudo o que eles pediram, foi analisado e me deram. O dinheiro ajudou a pagar luz e uma parte do condomínio e outras contas", esclarece ela.

A dançarina afirmou que precisava quitar contas de luz e condomínio que estava atrasadas.

Com a rotina de compromissos profissionais totalmente paralisada, ela recorreu à ajuda.

"Fazia 15 shows por mês e toda a minha agenda até 11 de julho foi cancelada e ia começar a ensaiar uma peça quando a pandemia começou. Graças a Deus, não estou passando por dificuldade. Eu tenho comida. A cidadã pediu como ajuda. Não fiz nada de errado nem nada de ilícito", enfatiza.

Criticada por alguns, ela fez questão de dizer que não é milionária e que precisa sobreviver.

"Até agora estou sem entender o por que disso. As pessoas imaginam que todos os artistas são milionários e moram em mansões. Tem muito artista que não. Eu não sou assalariada, não tenho contrato com ninguém. Eu faço os meus shows e trabalho, graças a Deus, bastante. Não é vergonha, porque eu sou uma cidadã comum, eu pago imposto. Não foi dito que só uma classe podia pedir o auxílio. O artista foi o primeiro a parar e será o último a voltar a trabalhar. As pessoas fizeram um reboliço tão grande que me magoou muito. Nunca menti, nunca disse que sou rica, nunca mostrei uma fortuna. Minha vida sempre foi muito simples", declarou ela.