Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / PODEROSA

Marina Ruy Barbosa se revolta após boatos de projeto financiado por homem: “É mentira”

Marina Ruy Barbosa diz que é necessário respeitar história das mulheres e fala que é sua “própria velha da lancha”

Redação Contigo! Publicado em 11/11/2021, às 19h05

Marina Ruy Barbosa se revolta após boatos de projeto financiado por homem - Instagram
Marina Ruy Barbosa se revolta após boatos de projeto financiado por homem - Instagram

Nesta quinta-feira (11) Marina Ruy Barbosa ficou indignada ao ver alguns rumores que sua marca de roupas havia sido financiada por um homem e soltou o verbo ao rebater as críticas que recebeu.

Nas redes sociais, a atriz falou que, por mais difícil que seja acreditar, não há grupos grandes e nem homens financiando seu projeto. Poderosa, a musa disse que ela é a sua própria velha da lancha.

“Entendo que seja difícil entender e acreditar que por trás da minha marca não tem um grupo grande e principalmente que não tenha dinheiro de um homem na empresa. Sorry [desculpa], mas nunca teve”, iniciou a artista.

“Qualquer notícia sobre isso é mentira. Aprendam a dar os méritos para as mulheres, galera. Já tiveram fundos e investidores interessados sim, mas a empresa não foi vendida.”, garantiu a ruiva.

A estrela ainda reforçou que é necessário respeitar os esforços das mulheres: “Muito menos teve injeção de capital de nenhum empresário ou grupo. Mais uma vez, precisamos aprender a respeitar a história de mulheres que constroem seu próprio caminho. Eu sou minha própria velha da lancha!”, finalizou.

Veja:

DESABAFO

Ruy Barbosa surpreendeu os seguidores ao conversar abertamente sobre a fama. A musa foi questionada sobre o lado ruim de ser uma pessoa pública.

"As pessoas acharem que sabem tudo sobre a sua vida. Julgar, supor... E, às vezes, realmente as pessoas têm certeza de algo falso ou mentiroso apenas porque 'ouviram falar'. Se isso já é ruim em pequena escala, imagina com uma pessoa famosa, que as pessoas se acham no direito de comentar qualquer coisa", disse ela.