Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / DESABAFO

Entre lágrimas, Lore Improta desabafa sobre dificuldades do puerpério: "O choro não é de tristeza, é angústia"

Nas redes sociais, a esposa de Léo Santana falou sobre o turbilhão de hormônios e a melancolia pós-parto

Redação Contigo! Publicado em 07/10/2021, às 18h30

Entre lágrimas, Lore Improta desabafa sobre dificuldades do puerpério: "O choro não é de tristeza, é angústia" - Reprodução/Instagram
Entre lágrimas, Lore Improta desabafa sobre dificuldades do puerpério: "O choro não é de tristeza, é angústia" - Reprodução/Instagram

Lorena Improta está enfrentando as primeiras dificuldades da maternidade.

Mãe de primeira viagem de Liz, nascida no dia 26 de setembro, a esposa de Léo Santana fez um vídeo de desabafo nesta quarta-feira (06) explicou porque anda afastada das redes sociais.

"Estou passando por uma melancolia, acho que hormonal, e toda hora eu chorava e eu pensava que teria que estar bem para poder voltar aqui. Além disso, estou dedicando meu tempo à Liz e também tive uma fase muito difícil na amamentação, mas está dando tudo certo”, contou ela.

A dançarina também explicou que está sofrendo de uma tristeza profunda durante o puerpério, e ela relatou que tem chorado muito e está muito sensível.

Apesar das dificuldades, Lore falou que tem recebido muito apoio dos familiares. “Minha mãe, minha sogra, as irmãs de Léo estão me ajudando muito. Eu tenho uma boa rede de apoio. Meu choro não é de tristeza, é só uma angústia que vem. Isso são dos hormônios mesmo”, finaliza.

Na legenda do vídeo, ela escreveu: "Obrigada por tanto carinho, gente. Eu e Liz estamos bem e voltando aos poucos por aqui, entendendo essa nova rotina e esse turbilhão de hormônios".

MATERNIDADE REAL

Mamãe de primeira viagem, Lore Improta usou as redes sociais nesta quinta-feira (07) para falar como tem sido a experiência após o nascimento da pequena Liz.

Em uma sequência de vídeos, a esposa de Léo Santana contou que tem tido pouquíssimo tempo para cuidar de si mesma, já que a pequena, de apenas 11 dias de vida, exige muita atenção.