Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Um Peixe Fora D'Água?

Que nada! Em São Paulo há setes meses, o carioca Duda Nagle aproveita o descanso da novela Cúmplices de um Resgate, do SBT, para cozinhar, sair com os amigos e curtir o melhor que a cidade tem para oferecer

Por Tainá Goulart / Fotos Laílson Santos Publicado em 04/12/2015, às 08h40 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Duda Nagle - Laílson Santos
Duda Nagle - Laílson Santos
Andando entre uma esquina e outra da Vila Madalena, um dos bairros mais boêmios de São Paulo, Duda Nagle, 32 anos, está sempre atento. Morador da região há cerca de sete meses, o ator aproveita as folgas das gravações da novela infantil Cúmplices de um Resgate (SBT), na qual interpreta o protagonista Otávio, para listar os novos lugares que quer conhecer. “Tenho a mania de andar bastante pela Vila e guardar os nomes dos vários locais que me chamam atenção. Mas nunca tenho tempo, é uma rotina corrida, com gravação quase todos os dias. Quando rola um descanso, eu faço um esforço. Como não se animar em visitar um lugar que tem um pirarucu enorme desses?”, diz referindo-se ao peixe de 60 quilos, que havia acabado de ser colocado no balcão da Peixaria Bar e Venda.  
Duda, que já conhecia o peixe típico da região do Amazonas, conta que adora cozinhar. “Aqui em São Paulo, eu tento fazer coisas práticas por causa da rotina. Mas, na hora do jantar, prefiro criar algo mais elaborado. Vivo comendo peixes em casa e, com certeza, devo ter duas bandejas de pirarucu no meu freezer. Eu fui para o Festival de Parintins em Manaus, este ano, e lá eles me receberam com um churrasco de pirarucu. Nunca tinha provado, só sabia que era um peixe típico da região. A partir daí, eu aprendi a fazer algumas receitas com o pirarucu”, conta.


MÃE CORUJA
Duda também gosta de criar receitas ao lado dos amigos e da mãe, a jornalista Leda Nagle, 65. “A gente sempre gostou de cozinha saudável, ela separava alguns livros para eu ler sobre o assunto e aprovou todos os pratos que já fiz. Minha mãe veio duas vezes aqui e, claro, reclamou da bagunça. Ela é supercoruja, fez um drama quando eu me mudei pra cá! Mas entendo, é coisa de mãe (risos)!”
    Apesar de ser um pouco caseiro, o ator não deixa de sair com os amigos cariocas na terra da garoa. “Parece piada, mas encontro mais os meus amigos do Rio em São Paulo do que lá. E eles adoram me zoar! Quando falei que estava treinando, eles riram da minha cara, pois no ‘carioquês’, a gente fala malhar. Me perguntaram se eu iria competir, pois estava treinando!”, diverte-se.

BOM PARTIDO
O gosto pela vida saudável, com uma boa alimentação e uma rotina de exercícios, começou quando Duda tinha 15 anos. “É a idade da paquera, então, você fica encanado em algumas coisas. Já fiz vários esportes, mas atualmente corro bastante e faço academia. Fui há pouco tempo correr no Parque Ibirapuera e achei o lugar incrível.” 
    Solteiro, o ator brinca que se exercitar hoje não tem nada a ver com estar em busca de um relacionamento. “Esse conceito de príncipe encantado mudou. Hoje, acho que as mulheres buscam um cara que tenha valores. Me identifico com isso, talvez eu seja um bom partido (risos)! Mas, agora, estou com foco total no trabalho, aproveitando ao máximo essa oportunidade que me deram. Se aparecer alguém interessante, é bem-vindo. Estou sempre em busca, porém, não é uma prioridade na minha vida neste momento.”