Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!

Igor Angelkorte "Não quero reduzir a experiência que estou tendo"

Com um papel denso em Justiça, o ator celebra os novos desafios na profissão, o namoro de um ano com a atriz 
Camila Pitanga e abraça a causa do vitiligo

Por Ligia Andrade Publicado em 09/09/2016, às 16h50 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Igor Angelkorte - Cadu Pilotto
Igor Angelkorte - Cadu Pilotto
Os primeiros cabelos brancos já despontam na barba do ator, roteirista e diretor Igor Angelkorte. “As pessoas têm reparado, mas tem uma experiência aí, amadureci nos últimos tempos. Primeiro, estou com 28 anos, é o retorno de Saturno – tem um primeiro ciclo se encerrando. Eu me sinto mais formado, completei 10 anos de carreira”, reflete o intérprete de Marcelo, em Justiça. O personagem se recusa a participar da busca pelo estuprador de sua mulher, Débora. Não à toa, ele compara os seus últimos trabalhos na TV com as aulas de canto que têm feito. “Estou aprendendo ainda, sou bem desafinado, mas pegando a imagem da extensão vocal, é como se o Clóvis (seu personagem em Babilônia, Globo, 2015) estivesse bem perto de uma extremidade e o Marcelo, no extremo oposto. E é tão rico poder trabalhar assim. Tivemos um ambiente propício para uma criação de qualidade.” Na vida pessoal, tudo também está indo de vento em popa para Angelkorte, que acaba de completar um ano de namoro com a atriz Camila Pitanga. Apaixonado, o ator não esconde a felicidade nem os planos a dois. 

OS ENCONTROS DA VIDA “É engraçado, porque tem essa dimensão da figura pública, a Camila faz TV há muito tempo. Mas, quando se está com alguém, é como qualquer relação, com toda sua beleza, poesia, aprendizado e amadurecimento juntos. É especial, realmente foi um encontro. Não quero reduzir a experiência que estou tendo.”


Depois de Justiça, Igor Algelkorte poderá ser visto em duas séries da Globo

CADA UM NA SUA CASA “Queremos construir família, a gente conversa demais sobre filhos. Realmente estou superfeliz, sou grato à essa relação, a gente se ama muito. Estamos aproveitando cada fase. Nunca morei só e estou prezando demais isso, e ela respeita, admira essa construção da minha identidade. E estou adorando escolher como quero meu sofá etc... É gostoso e saudável ter o meu espaço. A gente se vê todos os dias, ora na casa dela, ora na minha. Mais na casa dela, porque tem a Antonia (8 anos, fruto do casamento da atriz com o diretor de arte Cláudio Amaral Peixoto) também.”

A PRIMEIRA VEZ “É uma experiência nova me relacionar com alguém com um filho. Engraçado, porque a Antonia é carinhosa, me coloca no bolso, me recebe com muito amor, o pai dela também é querido, temos uma relação boa. Mas é vida normal, como qualquer casal! Confesso que tenho sorte... Tanto a minha relação com a Aline (Fanju, atriz,) quanto com a minha primeira namorada são ótimas, tudo certo.”


"Eu me considero primeiro ator, mas adoro dirigir quando eu posso, seja teatro ou audiovisual"

VAMOS FALAR SOBRE O VITILIGO? “Fui me liberando, mas nunca tive problemas, porque tenho desde os 10 anos, faz parte da minha formação e aprendi a gostar. Camila adora. Por exemplo, ela acorda e dá um beijo. Hoje em dia nem sei se quero curar (risos). Trato para não aumentar. Em Justiça, por sugestão minha, é a primeira vez que não uso maquiagem.”

TRABALHO ESPECIAL “De fato reverberou muito em nós, mexe ainda mais porque estávamos gravando a história quando aconteceu o estupro coletivo (com uma menina no Rio de Janeiro). Ficamos conscientes da responsabilidade que tínhamos, de dar voz a essa violência presente na sociedade. Esse projeto não deixa guardar os problemas na gaveta. A própria palavra estupro dava um nó na garganta na hora de falar. Entendi o valor que era falar sobre isso.”


"Queremos construir família, a gente conversa demais sobre filhos. Realmente estou muito feliz"