Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Hum, que soninho gostoso...

O músico Dudu Nobre apresenta sua quarta filha, 
a fofíssima Alícia, que está com 1 mês de vida

Ligia Andrade Publicado em 07/10/2015, às 11h56 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Dudu Nobre e a filha - Paula Massoni
Dudu Nobre e a filha - Paula Massoni
Dudu Nobre, 40 anos, está mais uma vez envolvido com fraldas, mamadeiras e choros na madrugada. Mas ele não reclama! Alícia, de 1 mês, é a mais nova princesinha da casa. Casado há cinco anos com Priscila Nobre, 30, o sambista carioca ainda é pai de Olívia, 13, e Thalita, 12 (de seu relacionamento com a apresentadora Adriana Bombom, 41), e João Eduardo, 4. “Priscila sempre quis ter uma menina, está radiante. Estávamos planejando para o ano que vem, mas veio antes. Filho acontece. Maravilhoso! Ela é a cereja do bolo que completa o nosso amor”, festeja Dudu. Para celebrar, eles fizeram um ensaio com a filha recém-nascida assinado pela fotógrafa Paula Massoni. “Ela se comportou, só fez xixi em mim uma vez (risos). Estou acostumado”, conta Dudu, que sempre quis uma família grande.
Com poucos dias de vida, Alícia deu um susto nos pais. “Ela pegou bronquiolite e precisou ficar uma semana na UTI. Foi meio pesado”, lembra Dudu. Com a filha já recuperada em casa, o cantor aproveita para ajudar a mulher no dia a dia. “Dentro do que minha agenda está permitindo, estou ficando em casa. Fico com a Alícia à noite para a Priscila fazer comida para a turma toda, mas ela é um bebê muito tranquilo. Gosto de dar mamadeira, dar banho, é importante ajudar no que precisa.” Como Priscila precisa dar de mamar de duas em duas horas – a pequena sente muita fome, segundo o pai –, o casal conta também com a ajuda dos familiares. “Eles vêm fortalecer”, elogia Dudu.
Pai presente, o cantor acompanhou na sala de parto o nascimento de toda a prole. E está cada vez mais experiente no assunto. “Nada é novo para mim.” Atualmente, ele assume que gosta mesmo é de ser pai e de disputar samba-enredo. “Ver o seu samba sendo cantado na Sapucaí e no mundo inteiro é alegria pessoal e profissional muito grande”, comenta ele, que venceu a disputa para o ano que vem na Unidos de Vila Maria, em São Paulo, e na Mocidade Unida da Glória, no Espírito Santo.


SEM ESTRESSE
Com o lado musical aflorado desde criança, Dudu dá liberdade aos filhos para que eles sigam qualquer outra profissão. “Deixo as crianças à vontade para fazer o que interessá-las. As meninas tocam piano, cantam... O João brinca com os instrumentos, mas não vou exigir que eles sigam para o lado da música. É a escolha de cada um”, explica. Olívia e Thalita fazem aulas com um professor de música e arriscam, além do piano, vários instrumentos. “Elas escolhem o que querem aprender.”
Com duas adolescentes em casa, Dudu sabe que terá de lidar em um futuro próximo com pretendentes para as filhas. “Não tem estresse. Não posso falar que elas não vão namorar. Temos de educar, acompanhar, orientar. Uma menina de 13 anos não pode chegar aqui com um cara de 20. Elas ainda são bem juvenis.” Na questão de presentes e mesadas, nada chega tão fácil para a turma: “Eles têm obrigações nas questões de escolas, puxo a orelha, tudo o que ganham é por merecimento”. Ah! Há uma outra lição que Dudu já aprendeu com a paternidade: “Filhos são para o mundo”.