Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Exclusivas / EMOÇÃO

Opinião: Em momento decisivo, 'A Vida da Gente' ganha corpo e alma com trio de atrizes em grande forma

Marjorie Estiano, Ana Beatriz Nogueira e Nicette Bruno comovem público com atuação sensível em momento de virada da trama

Gustavo Assumpção Publicado em 26/03/2021, às 10h38

Opinião: Em capítulo forte, trio de 'A Vida da Gente' comove público com sensibilidade
Opinião: Em capítulo forte, trio de 'A Vida da Gente' comove público com sensibilidade - Reprodução/TV Globo

A sequência angustiante de cenas que foram exibidas no capítulo desta quinta-feira (25) em A Vida da Gente geraram uma verdadeira comoção nas redes sociais. Reexibida no horário das seis, a novela voltou a deixar o público perplexo com a força de um trio de atrizes que conseguem gerar os mais profundos sentimentos no público.

No centro está Ana Beatriz Nogueira. No capítulo, Eva, sua personagem, humilha a própria filha porque não consegue lidar com as frustrações das expectativas que ela mesmo criou. Ela a expulsa de casa, expõe suas fragilidades e não a perdoa pelo acidente trágico que deixou a irmã em coma. Afinal, alguém precisa ser culpado e não será ela.

"Eu queria que você sumisse da minha frente, desaparecesse. Dissimulada, sonsa, esse ar de pedinte que me enche de nojo. Deus tentou me levar a filha errada."

A filha renegada mostra todo o talento de Marjorie Estiano. É impressionante como até a mais banal sequência de acontecimentos ganha profundidade com o talento da atriz. As cenas, que poderiam cair no melodrama barato, se mostram intimistas no fino trato que ela dá ao texto sensível de Lícia Manzo. Com sua emoção, casa palavra que machuca Manuela atinge em cheio o público - mérito de uma profissional que entrega um dos melhores trabalhos de sua carreira.

Também nesta quinta, quem entrega uma dobradinha espetacular com Estiano é a saudosa Nicette Bruno. Nos bastidores, as duas desenvolveram uma troca importante, que, segundo a intérprete de Manuela, foi responsável por uma virada em sua carreira.

"Dentro do convívio que tivemos, não teve um único momento de incômodo, constrangimento, conflitos de gerações, nada. Ela era uma pessoa extremamente acolhedora. Ela foi simplesmente maravilhosa, tinha uma compreensão do mundo, das relações, do exercício e do trabalho. Era um bálsamo", declarou ela recentemente.

Nas cenas que foram ao ar, Iná, a avó amorosa e pronta para desatar os nós, vê ganhos até diante das humilhações sofridas por Manuela. É a voz que a levanta, a carrega rumo aos sentimentos. Aquela capaz de diante das mais profundas dores e incertezas.

"A vida tem verão e tem inverno e a gente não pode pular o inverno, assim a gente também não pode deixar de viver uma dor, uma perda."

Nas próximas semana, o luto de Manuela se transformará em força: a partir do coma imprevisto da irmã, ela começara a criar Júlia, sua sobrinha. Da relação com Rodrigo (Rafael Cardoso) pelo bem da menina surgira um inesperado amor. É bom já ir se preparando.