Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

"Às vezes acho que não vou dar conta"

Mãe de três filhos, Vanessa Giácomo organiza sem culpas 
a vida profissional e pessoal. Estrela de A Regra do Jogo, 
ela também cuida dos detalhes da festa de 1 ano de Maria

Por Ligia andrade Publicado em 15/01/2016, às 08h59 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Vanessa Giácomo - Fernando Torquatto
Vanessa Giácomo - Fernando Torquatto
Vanessa Giácomo sempre quis uma família grande. Agora, como uma boa equilibrista, a atriz de 32 anos gira vários pratinhos no ar. Intérprete da mocinha Tóia, de A Regra do Jogo (Globo), ela concilia, sem neuras, o ritmo alucinado de gravações de uma novela das 9 com a rotina doméstica de seus três filhos: Raul, 7, Moisés, 5 — ambos da união de oito anos com o ator Daniel de Oliveira, 38 — e Maria, 11 meses, do casamento com o empresário Giuseppe Dioguardi, 40. “Adoro o frio na barriga de começar um novo projeto. Tenho ajuda (de babás), mas faço questão de estar presente em todos os momentos possíveis. Minha vida é voltada para a família, é minha prioridade”, explica ela. E acrescenta: “Eu me organizo para dar conta de tudo, como tantas mães que trabalham”. Às voltas com a preparação da festinha da filha, que completa 1 ano no dia 24, Vanessa confessa que às vezes bate a sensação de que não vai dar conta do recado. “Mas sempre dá certo. É a matemática da multiplicação do amor.” 
Entre tantos compromissos, a atriz faz questão de tomar uma cervejinha com os amigos e de reservar tempo para um jantar a dois com o marido. “É um grande encontro. Tudo me encanta nele, especialmente a dedicação à nossa família”, elogia. Vanessa garante que em casa é uma pessoa de fácil convívio, mas não tem medo de expor sua opinião. “Respeito muito as pessoas, mas não suporto injustiça, grosseria. Não fico quieta diante de situações que não me agradam”, garante ela, sempre discreta e longe de badalações. “Adoro ficar em casa, meu lugar mais sagrado. Prefiro viver mais a vida real do que a virtual”, finaliza. Confira o papo... 
realizada com o trabalho “Aproveitei muito o tempo da licença-maternidade, com muita qualidade. Eu gosto de trabalhar, me faz uma pessoa mais realizada e, consequentemente, uma mãe melhor para eles.”

Ano produtivo e feliz “O ano de 2015 foi bastante produtivo e muito feliz. Cumpri desafios maravilhosos. Profissionalmente, pude construir e dar vida à Tóia, que tanto me ensinou e me ensina. Pessoalmente, minha família é bem juntinha, gosto de ver meus filhos crescendo.” 

Vida voltada para a família “Eu acompanho totalmente a rotina deles, tenho ajuda sim (de babás), mas faço questão de estar presente em todos os momentos possíveis. Meu marido é muito presente e meu pai é um superavô. Minha vida é voltada para a família, é minha prioridade. Adoro ficar em casa, meu lugar mais sagrado. Eu me organizo para dar conta de tudo, como tantas mães que trabalham. Somos equilibristas, os pratinhos têm de estar no ar, girando. Às vezes acho que não vou dar conta, mas sempre dá certo. É a ‘matemática da multiplicação do amor’. Filho é amor em estado bruto e a alegria que eles dão compensa qualquer tipo de trabalho.” 

Gentil e firme com os filhos “Sou muito próxima deles, temos uma relação muito carinhosa, mas também sou firme quando tenho de ser. Quero que eles sejam generosos, gentis e cobro, sim: tem de cumprimentar as pessoas, respeitar as regras, aprender a ter paciência para esperar sua vez e por aí vai.”


Saudades da mãe “Minha mãe sempre foi um espelho para mim. Foi uma grande mãe. Esteve ao meu lado, presente em todos os momentos. Carrego tudo o que aprendi com ela no meu coração. Ela sempre está aqui comigo.”

Papais famosos “A gente administra esse assunto de forma muito natural. Raul e Moisés entendem que é um trabalho. Não assistem (à novela) porque são pequenos e também dormem cedo. Mas quando veem uma chamada ou outro programa, acham divertido.” 

Maria, a princesa do castelo “Raul e Moisés lidaram muito bem com a chegada dela. Eles têm idade próxima e são muito companheiros um do outro, entenderam bem que Maria é pequenininha. São superprotetores com ela. Já estou planejando o aniversário de um ano da Maria, será uma festinha para a família.” 

Desejo realizado “Sempre quis uma família grande. É muito legal aprender a ser mãe tanto de menino como de menina. A gente queria um nome simples e forte, por isso escolhemos Maria.”

Exercícios: o básico “Antes da novela, estava indo para a academia com regularidade. Fazendo o básico, mas que funciona (risos): aeróbico e musculação leve. Com a novela, não é tão fácil manter essa rotina de exercícios.” 

Brigadeiro, só no fim de semana “Não faço dieta, mas não enfio o pé na jaca todo dia. Me alimento com equilíbrio, priorizando coisas mais leves e saudáveis para, no fim de semana, poder comer brigadeiro, bolo, coisas que amo.” 

Gente como a gente...  “Gosto de uma cervejinha de vez em quando, em saídas com os amigos.”

Um ano de casada “É uma relação de muito amor, companheirismo e respeito. Um grande encontro. Tudo me encanta nele. Ele é um homem de muitas qualidades, especialmente a dedicação dele à nossa família, que me encanta muito.”
MOMENTOS A DOIS “É importante para a família toda esse tempo destinado ao casal, mantém tudo em equilíbrio. Gostamos de sair para jantar.”

Mais filhos por aí? “Por enquanto, não. Mas o futuro a Deus pertence (risos).”


Xô, zona de conforto! “Não gosto de me sentir na zona de conforto, com o jogo ganho, sabe? Acho que isso não é bom para o trabalho, nem para a vida. Adoro o frio na barriga de começar um novo projeto do zero, com coisas a desbravar e a descobrir.” 

Carreira internacional “Não é algo que eu tenha de meta agora, nem algo que eu persiga.”

Uma mulher possível “Tentei ao máximo humanizar a Tóia. Era uma preocupação minha como também do João (Emanuel Carneiro, autor, 45) e da Amora (Mautner, diretora, 40). E isso se refletiu no comportamento, no figurino dela. Ela é uma mulher muito possível, muito forte, muito correta, mas que também erra, se engana. Eu e a Tóia temos em comum a sinceridade e a perseverança. Eu sou transparente, não lido bem com mentira, nem falsidade. E corro atrás do que quero e acredito. Temos isso em comum.”

Eles se entregam “Tem sido incrível. São atores de entrega muito grande com quem é sempre bom jogar junto. Tem sido incrível trabalhar com Alexandre Nero e Giovanna Antonelli. São atores de entrega muito grande com quem é sempre bom jogar junto.”
fazer alguém que ela não seria  “Minha grande preocupação sempre é entregar o melhor que posso. E estou feliz com o resultado do trabalho, sinto muito retorno do público tanto nas ruas como nas redes sociais. Temos uma história ótima, uma equipe totalmente dedicada e um elenco excepcional. Esse é um grande trabalho e fico muito feliz de fazer parte disso. Comecei na TV com uma mocinha em Cabocla (Globo, 2004), e depois fiz mais mocinhas escritas pelo Benedito (Ruy Barbosa, 84). Sempre me preocupei muito em não me repetir, em construir uma personalidade diferente para cada uma e essa construção é minuciosa. É um desafio grande, mas recompensador. Sinto vontade de fazer boas personagens, vilãs também. O mais legal das vilãs, como Aline (Amor à Vida, Globo, 2013), é poder mostrar sua versatilidade e passar credibilidade com uma personagem tão diferente do que você é, que tem outros princípios. É um exercício interessante de entendimento do ser humano, suas possibilidades, sua maldade.”

Exercício de entender o outro “Sou de fácil convívio. Respeito muito as pessoas, mas não suporto grosseria. Eu me posiciono, não fico quieta diante de situações que não me agradam. Mas também perdoo fácil, sou compreensiva. Tento sempre fazer esse exercício de me colocar no lugar do outro. O mundo precisa de mais empatia.” 

Vida real é bem melhor “Não sou viciada nisso, prefiro viver mais a vida real do que a virtual. Gravando é mais difícil acompanhar os comentários e responder tudo, mas tento sempre que dá.”

Ela é cabeleireira, sabia? “Adoro cortar cabelos. Já cortei de algumas amigas e mando superbem, sabia (risos)?”

Ainda há muito pela frente “Me sinto tão no começo de tudo. Ainda tem tanta coisa que quero fazer, tantas personagens, tanta história para ajudar a contar...”