Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / UAU!

Mari Moon conta como a internet a ajudou a lidar com a depressão: “Acolhida”

Em entrevista exclusiva, Mari Moon diz que troca com fãs e seguidores foi fundamental em momento difícil em sua vida

Luisa Scavone Publicado em 06/08/2022, às 22h44

Mari Moon conta como a internet a ajudou - Divulgação/Ariel Martini
Mari Moon conta como a internet a ajudou - Divulgação/Ariel Martini

Quem se lembra do início da internet, no começo dos anos 2000? Se você acompanhou o nascimento da web, você deve se lembrar de Mari Moon, considerada a primeira influenciadora brasileira. Em conversa com a CONTIGO!, ela falou como esse mundo da internet a ajudou a lidar com a depressão que enfrentava.

A Youtuber disse que tinha problemas de autoestima e dificuldade de encontrar pessoas parecidas com ela. “Vivi uma longa fase de timidez, em que eu não gostava de aparecer em fotos, me achava feia e num geral me comunicava bem mal”, revelou. Entretanto, tudo mudou na virada do dos anos 90 para os anos 2000, quando encontrou meninas parecidas com ela nos blogs da época.

“Achei algumas meninas gringas de cabelo colorido fazendo seus sites e compartilhando selfies com looks diferentes, e isso me inspirou a botar minha cara nesse ‘mundo digital’”, disse. “Fui fazendo ali com as primeiras webcams e câmeras digitais os meus autorretratos e explorando minha autoestima de um jeito totalmente novo. Nessa fase, eu aprendi a me olhar com outros olhos e permitir que eu fosse quem eu quisesse ser. Foi libertador!”

Quando começou a trabalhar com as redes sociais encontrou ainda mais pessoas fora de um “padrão”. “Uma galera que tinha a ver com o meu estilo e que não só decidiu se conectar comigo nas redes e blogs, mas alguns que até viraram fãs mesmo”, contou. Naquela época ainda não havia influenciadores na internet, mas Mari Moon se encontrou em um grupo de pessoas. “Aos poucos, fui me sentindo parte de uma comunidade, acolhida por um grupo”, explicou.

Ajuda recíproca

Além de ser ajudada, ela também ajudou muitas pessoas, de alguma forma, e até hoje recebe agradecimentos. “Acho que a internet, por ser uma rede, permite que tudo funcione nos dois lados. Você consome e produz, assiste e responde, aprende e ensina”, comentou.

Foram os comentários e agradecimentos dos fãs que inspiraram a influenciadora a trazer ainda mais conteúdos para a web. “Acho que foi muito importante recuperar esse senso de comunidade e entender que estou fazendo a minha parte cuidando dela”.

Lado negativo da internet

Mas, mesmo com o lado positivo que a internet e a vida pública trouxeram em sua vida, Mari Moon também contou que passou por situações difíceis, que fazem parte das escolhas que tomou. “Eu já sofri diversas vezes com perseguição de stalkers, que foi certamente a pior parte”, contou.

Entretanto, a influenciadora finalizou dizendo que não mudaria nada em sua trajetória. “99,99% das pessoas que me reconhecem e falam comigo são muito queridas e me dão muito carinho”, disse.