Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

"Amadurecer é incrível"

Perto dos 40 anos e belíssima, Tania Khallil conta que o passar do tempo a fez uma pessoa melhor

Por Mariana Silva/ Foto Gustavo Arrais Publicado em 04/01/2016, às 15h15 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Tania Khallil - Gustavo Arrais
Tania Khallil - Gustavo Arrais
Não resta dúvidas de que a maturidade só fez bem para Tania Khallil. Aos 38 anos, a atriz fez um ensaio inspirado em seus quase 20 anos de prática do balé e contou que a dança impulsionou seu dom artístico. “Fui bailarina profissional durante muitos anos, isso me levou ao teatro. Agora só pratico às vezes, mas gosto muito”, conta ela à CONTIGO!. Casada com o músico Jair Oliveira, 40, mãe de Isabella, 7, e Laura, 4, e próxima dos 40 anos, ela diz que não sente o peso da idade e que as crises são fundamentais para fortalecer seus lados pessoal e profissional. De férias da TV desde o término de Joia Rara, 2013, ela não pretende voltar às telinhas tão já – a atriz é vista diariamente na reprise de Caminho das Índias. “Quero voltar à TV, mas não agora. Estou focada em meu lado teatral, quero expandir essa área”, explicou Tania, que em janeiro de 2016 estreia na peça Dez Encontros, de David Hare, em que interpreta cinco personagens diferentes ao mesmo tempo. “Foi gratificante, tive várias experiências, me ampliou como atriz, foi um presente”, garante ela.



A CRISE FAZ PARTE
“Às vezes bate um: ‘Nossa! Já tenho 38 anos!’. Parece que minha alma e meu corpo são de uma pessoa mais jovem só que as manifestações vão mostrando que a idade passa a cada minuto (risos). Mas, na real, acho que o pensamento, a paz e a maturidade estão bem melhores, então esse é o processo. A cabeça vai ficando mais potente e consegue ver o mundo de uma maneira mais ampla. Sinto que, como atriz, as crises são propulsoras do movimento artístico de criação, do movimento de altos e baixos que o artista tem durante esse processo, sua trajetória e durante a carreira. Então acho que a crise faz parte. É muito difícil porque o artista está sempre se questionando, vendo o mundo, perguntando, duvidando de si mesmo, das potências, das crenças, então a crise aparece com muita frequência no ambiente das artes. Eu acredito que isso é até um alimento para minha criação. As rugas vão aparecendo, o corpo já não é o mesmo. Mas, sinceramente, tem muita coisa que prefiro hoje. Nunca fiz plástica, mas sou súper a favor. Acho que é uma saída que está aí para quando for necessário. Já pensei em fazer, aumentar os seios e tal, mas dou graças a Deus por não ter feito, acho que realmente não tem a ver comigo, me aceito bem (risos)! Mas é um recurso supermaravilhoso que existe e está à disposição, a hora que eu precisar, certamente vou usar.”

HOJE E ONTEM
“A maturidade me melhorou no sentido de julgar menos, apontar menos o dedo para o outro ou me apontar menos. Me melhorou no sentido de ver o ser humano de uma maneira mais integral. Deve ser até por isso que o ator vai ficando bom conforme o tempo passa. A gente vai vendo a vida de uma maneira mais integrada e menos numa direção só, mas ampliado, com movimento. Acho que, nesse sentido, amadurecer é incrível, traz uma leveza, uma amplitude, uma clareza do universo e aí a gente fica mais livre. A consequência é uma liberdade de ver, de sentir, de analisar melhor as coisas. Sinto diferença de hoje para ontem, e amanhã vou sentir para hoje. É muito justo o tempo com que eu me transformo. Acho que o fato de ser sempre muito emocional e sensorial promove uma mudança muito constante no meu dia a dia, nas emoções, nas ideias.” 


SINTONIA COM O CORPO
“Minha relação com meu corpo melhorou muito depois que fui mãe. A maturidade para enxergar o mundo e as dificuldades também, tudo é melhor. Óbvio, percebo algumas diferenças, sim. Mas, sinto tanto essa valorização do corpo por ter tido as meninas e recebido essa bênção que, quanto ao caminhar ou ao amadurecer, tenho uma sintonia bem maior com ele. Claro, me exercito muito, faço exercício funcional, muai thay, aula de circo para o espetáculo infantil (Grandes Pequeninos), então acho que essa é uma maneira de manter saudável meu corpo e a cabeça. Como atriz e como pessoa não consigo ser diferente. Apesar de tudo, ainda não penso nisso em ser mãe outra vez. Não excluí essa possibilidade, mas estou voltada mais ao meu lado profissional por enquanto. Acho que ainda tenho uns dois anos para pensar.”

ELA É TEMPERAMENTAL
“Eu e o Jair somos muito parceiros. Fazemos questão de ter um tempo só para nós. Acabamos de completar 10 Anos de casados, mas estamos há 15 anos juntos. Acho fundamental manter essa sanidade do casamento tendo um momento só a dois. Claro, 90% dos momentos estamos com as meninas e isso é maravilhoso, mas a gente se exercita para ter momentos só nossos. Trabalhamos juntos no Grandes Pequeninos, isso também tem nos fortalecido muito. Eu tive sorte, não poderia ter escolhido ninguém melhor. Ele que tem de lidar comigo, que sou a parte temperamental do relacionamento (risos). Às vezes, é importante desligar de tudo, de ser pai e mãe, de ser parceiro de trabalho e sermos só nós dois. A gente se gosta, se deseja, se ama e está tudo certo. Ainda bem!

FAMÍLIA E DIVERSÃO NO PALCO
Longe da TV, Tania tem passado boa parte do tempo nos palcos. Com o marido, eles criaram o projeto musical Grandes Pequeninos, voltado para o público infantil. Para encarar esta nova fase, a atriz fez aulas de circo. “Tenho me divertido muito. É tão maravilhoso que às vezes até dá vontade de ser atriz circense”, conta. No primeiro semestre de 2016, o projeto vai viajar o país. No próximo ano, Tania e Jair também irão apresentar um programa em um canal de TV fechado, que falará sobre a rotina em casa com as duas filhas.