Os bastidores do filme Minha Mãe É uma Peça 2

A matriarca mais engraçada (e real!) do Brasil, interpretada pelo humorista Paulo Gustavo, dá a volta por cima na continuação do sucesso, fica rica e chique, mas continua hilária e preocupada com a família

Por Ligia Andrade

Bastidor do filme Minha Mãe é Uma Peça 2 | <i>Crédito: Fotos: Divulgação
Bastidor do filme Minha Mãe é Uma Peça 2 | Crédito: Fotos: Divulgação
Mais afiada do que nunca, Dona Hermínia está de volta em Minha Mãe É uma Peça 2. A matriarca mais engraçada (e real!) do Brasil, interpretada por Paulo Gustavo vai se meter em novas confusões no longa de César Rodrigues, que está em cartaz nos cinemas. Dessa vez, ela está rica, chique e é dona do próprio programa de TV. “A personagem é carismática, conversa com vários públicos, da criança ao idoso. Todo mundo gosta dela, amei o primeiro filme e já amava a peça. Foi a procura dos fãs que me motivou a fazer essa continuação”, explica o humorista, que fez sua última temporada no Vai Que Cola (Multishow) e para 2017 promete uma nova atração no canal. Dona Hermínia pode até ter sofrido uma repaginação, mas é a mesma: hilária, irreverente e preocupada com os problemas da família. Marcelina (Mariana Xavier) decide ser atriz e Juliano (Rodrigo Pandolfo), bissexual. Para completar, a irmã, Lúcia Helena (Patrycia Travassos), que mora há anos em Nova York, faz uma visita. Ela vai precisar ainda ter jogo de cintura para cuidar do netinho, que veio passar temporada em Niterói, e para aturar as investidas do ex-marido, Carlos Alberto (Herson Capri), a quem ela classifica como “pior do que uma panela velha”. “O que me ajudou foi a química estabelecida entre a família, porque isso já é um ponto altíssimo do primeiro filme. Felizmente, reunimos o mesmo pessoal e tudo fluiu com naturalidade”, recorda Mariana. Pandolfo elogia a colega de cena: “Mari talvez seja minha maior cúmplice aqui: de afeto, de coração, de irmã fora da tela mesmo, porque somos amigos de longa data”.

O diretor César Rodrigues dá instruções a Herson Capri. Irmãos na ficção, Rodrigo Pandolfo e Mariana Xavier registram os bastidores das filmagens

Parceria que deu certo
O longa foi filmado em um mês e usou 36 locações entre Rio de Janeiro e São Paulo. Na capital paulista, as cenas foram rodadas no Parque Ibirapuera, no Mercado Municipal, na Avenida Paulista e em um avião. Cerca de 730 figurantes foram utilizados no total, e a equipe técnica chegava a 100 pessoas por dia. “Gosto de desafios e estar com um cara acima da média como o Paulo, com uma personagem superestruturada e um roteiro bacana...”, enaltece o diretor. 

Paulo Gustavo checa as cenas rodadas

31/12/2016 - 17:00

Conecte-se

Revista Contigo!