Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Últimas / Na Copa

Torcedor tenta assediar repórter brasileira na Rússia e gera revolta nas redes sociais: 'Me sinto indefesa'

Júlia Guimarães, da equipe da TV Globo, passou por momentos de tensão

Redação Contigo! Publicado em 24/06/2018, às 15h36 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Torcedor tenta assediar repórter brasileira na Rússia - Reprodução
Torcedor tenta assediar repórter brasileira na Rússia - Reprodução

A repórter Júlia Guimarães, da equipe da TV Globo, sofreu uma tentativa de assédio durante a cobertura da Copa da Rússia. 

Ela estava ensaiando uma entrada ao vivo quando um torcedor tentou beijá-la sem consentimento.

Em entrevista ao site Globo Esporte, ela repudiou o comportamento do fã. "É a segunda vez que isso acontece comigo aqui na Rússia. Eu nunca passei por isso no Brasil, mas que fique bem claro que é por sorte mesmo, porque acontece muito no Brasil, já vimos várias vezes com colegas da imprensa. Estou vivendo isso muito aqui na Rússia, desde olhares agressivos até cantadas em russo, que obviamente eu não entendo, mas sinto. E é a segunda vez que acontece algo físico, de um cara tentar me beijar. Na primeira vez, foi antes do jogo entre Egito e Uruguai, e eu acho que era russo. Agora com certeza era russo. É horrível. Eu me sinto indefesa, vulnerável. Desta vez eu dei uma resposta, mas é triste, as pessoas não entendem. Eu queria entender por que a pessoa acha que tem direito de fazer isso", disse ela.

Nas redes sociais, o tema está repercutindo e muitos seguidores estão anunciando apoio à brasileira.

MAIS ASSÉDIO

O caso acontece uma semana após um vídeo no qual brasileiros fazem comentários machistas para uma repórter russa viralizar. Várias estrelas usaram as redes sociais para anunciar repúdio ao comportamento do grupo. Diversas famosas mostraram sua indignação como Paolla OliveiraIvete SangaloEliana Daniela Mercury e as jornalistas da Rede Globo, Fernanda Gentil e Glenda Kozlowski

O que eles fizeram com uma mulher que não sabe nem a língua foi uma falta de educação, falta de respeito, machismo. Uma atitude covarde”, comentou Glenda

Veja: