Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Stefhany Absoluta conta detalhes da relação abusiva com ex-marido: “Pulei a janela com minha filha e fui para a rodoviária”

Cantora passou por momentos complicados no relacionamento

Redação Contigo! Publicado em 26/02/2019, às 09h04 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Stefhany Cardoso - Reprodução/RedeTV
Stefhany Cardoso - Reprodução/RedeTV

A cantora StefhanyCardoso, mais conhecida como Stephany Absoluta, retornou a mídia após confusão com seu ex-marido, Roberto Cardoso. O senhor a acusou de roubo e abandono de lar. No Superpop, a cantora abriu o jogo e contou detalhes da situação. 

Eu orei, dei carinho, tentei agradá-lo, me calei, fiz de tudo que você possa imaginar. Tive 10% de alegria e 90% de medo e de tormento. Ele era muito alterado, você vive com medo, não dorme. Eu tinha um respeito muito grane e lutei muito por nós dois". 

Stefhany conta que ele providenciou uma procuração a fim de passar os bens dela para seu nome. “Ele pediu diante de toda a minha família, muito nervoso. Pegou no meu braço e começou a gritar, acelerou o carro, fiquei com muito medo e dei a procuração. Assinei, passei tudo para o nome dele". 

Aconteceu uma discussão porque ele queria que eu postasse um vídeo dele no meu canal, falando mal de um político. Quando bati de frente e falei que não, que ia obedecer a Deus, pediu o divórcio, me humilhou, falou palavras muito fortes", acrescentou. 

Com isso, a relação ficou insustentável. “Ele saiu com o carro em toda velocidade e trancou a casa que estávamos no Recife, fiquei presa e me desesperei. Ele voltou, quando viu que eu estava toda pronta tirou meus cartões, peguei o da conta corrente, ele saiu de novo e me deixou trancada. Pulei a janela com a minha filha Debora Ester e fui para a rodoviária voltar para Valença (PI). Uma pessoa me ligou e disse que ele estava em casa me esperando". 

LucianaGimenez questionou se ela achava que seria morta. “Você acha que ele ia te matar?". 

Tinha certeza. Parti direto para Teresina, um pastor e uma missionária me receberam. Passei 15 dias na casa deles, ele foi lá", contou Stefhany. “Tudo o que fiz foi dentro da lei, ninguém rouba a si mesmo".