Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Últimas / Carnaval

Ludmilla se pronuncia sobre confusão em bloco de rua no Rio de Janeiro

Cantora lamenta ter encerrado o bloco antes do previsto por causa de confusão no público

Redação Contigo! Publicado em 05/03/2019, às 14h56 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Ludmilla - Reprodução / Instagram
Ludmilla - Reprodução / Instagram

A cantora Ludmilla ficou arrasada ao ter que encerrar seu bloco de rua no Rio de Janeiro antes do horário previsto na manhã desta terça-feira (5). Isso aconteceu por conta de confusões no público e que estavam colocando em risco a segurança dos demais foliões. Nas redes sociais, a estrela lamentou o ocorrido. 

"Gente, o Carnaval é tempo de festa, alegria , união e também de doação de amor ao próximo, um momento de respiro para um povo que batalha o ano todo para alcançar seus objetivos. Há 2 anos, criei o Fervo da Lud com isso em mente: levar alegria e diversão ao maior número de pessoas e hoje, lamentavelmente, isso não foi possível. Fomos interrompidos e estou profundamente triste por ter presenciado tamanha agressividade ao próximo, mas certa de que optamos pela melhor opção, pois minha prioridade sempre será o bem-estar de todos. Espero que o total do amor que gostaria de ter doado hoje cantando seja transmitido nessa mensagem. Mais amor! Mais paz! Fiquem bem e contem comigo. Amo vocês!"

Por meio de um comunicado à imprensa, Ludmilla falou sobre o que aconteceu.

“A cantora Ludmilla e equipe lamentam profundamente o encerramento do bloco antes do tempo previsto. O desfile foi preparado com muito carinho e profissionalismo para os fãs, foliões e amigos, mas a prioridade sempre será o bem-estar do público, portanto, devido a lamentável confusão ocorrida pouco tempo antes de seu término, optamos por encerrar mais cedo o bloco a fim de zelarmos pela segurança de todos”, afirmaram.

De acordo com o site G1, uma briga aconteceu por volta do meio dia e parou a festa, que já tinha cerca de 1,2 milhão de pessoas curtindo o bloco. A polícia teve que intervir com bombas de efeito moral, gás de pimenta, gás lacrimogênio e cassetetes. Segundo os Bombeiros, 130 pessoas foram atendidas durante o evento e uma criança foi socorrida após inalar gás lacrimogênio.