Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Desabafo

Luciele Di Camargo revela ansiedade da filha para apresentação do Dia das Mães

Atriz fez desabafo sincero e lamentou uma falha com a filha: “Cometi esse erro gravíssimo”

Redação Contigo! Publicado em 08/05/2019, às 16h52 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Luciele Di Camargo - Reprodução/Instagram
Luciele Di Camargo - Reprodução/Instagram

Como o Dia das Mães será comemorado no próximo domingo (12), a atriz Luciele Di Camargo foi à apresentação de sua filha nesta quarta-feira (8), para celebrar a data especial, mas fez um textão em seu perfil nas redes sociais desabafando. Ela revelou que no ano passado acabou se esquecendo da apresentação da pequena Maria Eduarda, fruto de sua união com o ex-jogador de futebol Denílson.

Sobre a dor e a delícia de ser mãe. Hoje foi a singela e linda a apresentação da Maria Eduarda na escola para o dia das mães. Ela estava contando os dias e as horas, minutos e segundo, em uma ansiedade tamanha.”, começou ela em sua legenda.

“Por quê? Porque ano passado esqueci da apresentação, sim, cometi esse erro gravíssimo e cheguei atrasada, conseguindo assistir apenas a segunda música. Me senti muito culpada e arrasada, chorei muito, nem sou de chorar, mas aconteceu.”.

“No dia conversei muito com a Maria e pedi perdão pelo que havia feito, mesmo que sem querer. Em nossa conversa franca e cheia de carinho e emoções, ficou tudo resolvido, pelo menos era o que eu achava, até passar 1 ano e chegar novamente a data e junto toda a ansiedade dela pelo dia e a expectativa se eu iria aparecer.”, continuou.

“Há 10 dias ela me falava quase que diariamente sobre a apresentação, me alertava sobre o dia para não me esquecer. Então, só hoje, diante de toda a inquietude dela e depois de 1 ano pude perceber o quão grave foi a minha quase ausência, mas também pude perceber que algo positivo tivemos disso tudo.”.

“Eu aprendi que não sou, não devo ser, e tão pouca serei a mãe perfeita. Por que? Porque simplesmente essa mãe não existe, e tudo bem. E ela aprendeu, que apesar de ruim a dor da frustração é importante. Porque também aprendemos com ela. E assim seguimos, ela me ensinando, eu ensinando ela é a vida sendo a nossa professora.”, concluiu.