Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / O lado dela

Lexa se defende após acusações de agressão: ''Mentira lamentável''

Cantora deu sua versão sobre a briga e negou ter agredido trio; entenda a confusão

Redação Contigo! Publicado em 24/06/2019, às 11h40 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Lexa - Reprodução/Instagram
Lexa - Reprodução/Instagram

Lexa mostrou indignação após ser acusada de agressão durante a Parada LGBTQ+.

A cantora publicou uma série de Stories se defendendo das acusações feitas pelo trio Donas. Os stories trazem um longo texto contando o lado dela da confusão e também vídeos mostrando momentos do início da briga.

"Gente, quero só esclarecer uma coisa: em nenhum momento eu pedi para ninguém sair do camarim. Quando eu cheguei, falei com as meninas que estavam no camarim, as Donas, e abracei sua equipe. Em determinado momento, comecei a perceber que estava rolando uma discussão, por conta de espaço no camarim, assim como os meus convidados que vieram comigo não ficaram comigo no camarim por conta de espaço, o pessoal da produção tinha pedido para convidados deles também não ficarem", começa a explicação.

Lexa continua o relato: "Quando eu vi, alguém da equipe delas jámais alterado, me levantei e falei: 'não quero briga, vamos respeitar as respectivas equipes, todos ficarão aqui felizes nesse camarim e vamos beber'. Minha mãe no mesmo momento: 'vai todo mundo ficar aqui gente, tá tudo bem'. As meninas me deram a mão e ficou tudo bem. Fui, fiz o show e quando voltei pro camarim, minha assessora veio correndo e falou: 'olha isso'. Foi quando eu vi uma nota falando que tinha rolado uma briga, que eu não queria dividir camarim e aquilo me indignou, porque eu tratei todos bem".

Lexa conta que tentou pedir que gravassem um vídeo juntas desmentindo a notícia, mas o trio se recusou. "Aí eu fiquei indignada porque vi maldade neles, nessa hora minha mãe começou a falar que eles eram maus, foi quando uma pessoa da equipe deles gritou: 'Grava tudo, grava que vai ser bom pra gente'".

Sobre as agressões, ela explica: "Se tem uma coisa que me revolta é mentira, é dizer que eu fiz uma coisa que eu não fiz. Eles se exaltaram, minha equipe se exaltou, eles machucaram dois funcionários meus, que revidaram, no meio da confusão pelo camarim ser muito pequeno e todo mundo tentando apartar, acabaram de alguma forma todos se machucando."

Lexa finaliza falando sobre a tentativa de criar rivalidade: "Sinceramente, criar mídia entre mulheres brigando é triste! Isso é vergonhoso! As meninas são lindas e não precisam disso, esse tipo de mídia não agrega! E o pior, esse tipo de mentira é lamentável. Eu só queria todo mundo feliz e juntos, só isso."

Nos vídeos, é bastante difícil entender o que é dito, mas podemos ouvir Lexa dizer: "Tá tudo bem, vai todo mundo ficar aqui, tá tudo bem." Num segundo momento, uma voz masculina diz: "Eu não pedi para vocês saírem", e outra responde: "Tô c*gando pra você".

ENTENDA

Neste domingo (23) aconteceu a 23ª Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Paulo. 

Entre as atrações estavam LexaLuísa SonzaIza, o trio Donas e a estrela internacional Mel C, das Spice Girls

Com tantas atrações, houve uma confusão com os dois camarins disponíveis. Segundo informações de Leo Dias, um dos camarins do trio elétrico de uma rede de fast-food foi ocupado por Mel C, o outro teria que ser dividido entre a equipe de Lexa e o trio Donas.