Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Memória Contigo!

Há cinco anos, novela moderninha naufragou e causou separação de dupla que era promessa na Globo

Fracasso de público e crítica, Geração Brasil acabou causando o fim de dupla de prestígio

Gustavo Assumpção Publicado em 31/10/2019, às 10h32 - Atualizado às 10h57

Geração Brasil - TV Globo
Geração Brasil - TV Globo

Em 31 de novembro de 2014 foi ao ar o último capítulo de Geração Brasil, um dos maiores fracassos da história recente das novelas brasileiras. Assinada pela dupla Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, que vivia um momento de prestígio na TV Globo após o sucesso Cheias de Charme, a trama prometia uma linguagem ágil e moderna, mas não conseguiu se conectar com o público jovem e nem com o mais tradicional, amargando números inexpressivos de audiência.

Em alta, a dupla conseguiu a escalação de uma verdadeira constelação em que estão nomes como Murilo Benício, Claudia Abreu e Taís Araújo, além dos protagonistas Humberto Carrão, Chandelly Braz e Isabelle Drummond. Mas, nem mesmo um elenco robusto conseguiu salvar a trama que apresentou falhas no desenvolvimento, o que teria até gerado diferenças inconciliáveis entre os autores - após o fim da novela, os dois não voltaram a assinar trabalhos em conjunto na TV. Há boatos de sérias divergências criativas nos bastidores.

Em Geração Brasil, Murilo Benício viveu Jonas Marra, uma espécie de Steve Jobs que conquistou um império no Vale do Silício. Forçado a se aposentar, retorna ao Brasil com a perua high-tech Pamela Parker (Claudia Abreu) e a filha Megan (Isabelle Drummond). Aqui, descobre um jovem gênio, Davi (humberto Carrão), um ativista da inclusão digital que é apaixonada por Manu (Chandelly Braz), uma poderosa programadora que bagunça o coração - e a vida - do jovem rapaz. Marra ainda vive um triângulo amoroso com a obstinada Verônica (Taís Araújo), uma jornalista investigativa que criou sozinha o filho.

Além da trama de difícil conexão com o público, a novela sofreu com a Copa do Mundo daquele ano, que aconteceu em meio à exibição da trama. Entre 13 e 21 de junho, por exemplo, nenhum capítulo completo foi ao ar, o que prejudicou a conexão dos telespectadores com a trama. Neste período, a TV Globo exibiu apenas pílulas de três minutos com cenas curtas em que mostrava o desenrolar da novela.

Apesar dos números baixos de audiência - em setembro, por exemplo, chegou a marcar menos de 17 pontos, a novela foi marcada por boas atuações e por uma direção competente da craque Denise Saraceni. Além do elenco principal, Luis Miranda e Rodrigo Pandolfo acabaram se destacando sobretudo porque apresentaram performances acima da média para a trama. 

Em 2014, Geração Brasil foi indicada ao Prêmio CONTIGO! De TV nas categorias autor de novela, atriz de novela (Claudia Abreu), ator de novela (Lázaro Ramos), ator coadjuvante (Luís Miranda), ator infantil (Gabriel Palhares) e direção (trio Denise Saraceni, Maria de Médicis e Natalia Grimberg).