Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

Filho de Zilu Camargo desabafa em postagem nas redes sociais após acusações da mãe: ''Decepção''

Filho de Zezé partiu para o ataque contra a mãe e disse que foi criado por babá

Redação Contigo! Publicado em 24/09/2019, às 10h10 - Atualizado às 10h19

Igor Camargo - Reprodução
Igor Camargo - Reprodução

Em um post nas redes sociais, o DJ Igor Camargo, um dos filhos de Zezé di Camargo e Zilu Camargo, se mostrou decepcionado com a mãe.

Após a publicação de uma nota oficial, ele abriu o coração e rebateu

"Ai, ai, mãe. Você sabe muito bem a realidade financeira de tudo. Seu advogado transformou isso em um circo para ganhar mídia. Quem colocou a gente meio disso foi VOCÊ que disse que foi coagida pelos filhos. E continua acusando a gente, agora de tomar partido. Só me resta decepção", disse ele no Facebook.

"Fui criado por babá. Você não tem ideia da minha infância. Sei de todo patrimônio dos meus pais e sei da partilha. Pesquisa minha vida, sempre fui discreto e verdadeiro. Não acreditem neste processo, que isso sim é uma grande mentira", completou ele.

A NOTA

A socialite Zilu Camargo surpreendeu ao escrever uma depoimento sobre a sua luta na Justiça contra o ex-marido, o cantor Zezé Di Camargo.

Ela declarou que está profundamente triste ao ver os três filhos, Camilla, Wanessa e Igor, apoiando o pai nesta disputa pelo patrimônio durante a divisão de bens na separação.

"Não posso deixar de expor minha profunda tristeza e inconformismo, de saber que meus filhos tomaram o partido do pai sobre uma discussão puramente patrimonial, que eles não têm domínio, na verdade nenhuma noção do que eu e Zezé tínhamos de patrimônio quando nos divorciamos, só sabem o que ouviram o pai dizer. Jamais eles poderiam ter feito isso comigo. Felizmente o amor que tenho pelos meus filhos é incondicional. Eu só quero justiça, nada mais", afirmou ela. 

Zilu ainda explicou a sua decisão de pedir a anulação da partilha de bens e solicitar a revisão de como tudo foi dividido.

"Parto do princípio de que estou no meu direito de buscar a verdade real a respeito do patrimônio que construí durante os 32 anos de casamento, trabalhando duramente ao lado do meu ex-marido e, muitas vezes, bancando, com minhas poucas economias, as despesas da nossa casa. Confesso que me sinto mal de não ter tido a consciência necessária na época do meu divórcio para exigir o que me é de direito, pois se eu tivesse condições de entender o que estavam fazendo comigo, nada disso teria acontecido".