Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!

Edson Celulari é diagnosticado com câncer: "Com fé sairei ainda mais forte"

Aos 58 anos, o ator tem linfoma não-Hodgkin. O tratamento já foi iniciado.

Redação Contigo! Publicado em 20/06/2016, às 10h35 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Edson Celulari - Reprodução/Instagram
Edson Celulari - Reprodução/Instagram
Aos 58 anos, Edson Celulari foi diagnosticado com linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer que atinge o sistema de defesa do organismo. A doença é a mesma que atingiu o ator Reynaldo Gianecchini em 2011.
Na segunda-feira (20), o ator usou as redes sociais para se pronunciar sobre o caso e contou que o tratamento já foi iniciado. "Reuni minhas forças, meus santos, um punhado de coragem... Coloquei tudo numa sacola e estou indo cuidar de um linfoma não- Hodgkin. Foi um susto mas estou bem, ao lado de pessoas amadas. A equipe médica é competente e experiente. Estou confiante, pensando positivo e com fé sairei deste tratamento ainda mais forte. Todo carinho será bem vindo. Obrigado", escreveu ele.

RETORNO À TV
Longe das telinhas desde o fim da novela Alto Astral em 2015, Celulari deve integrar o elenco de À Flor da Pele, escrita por Gloria Perez, prevista para estrear em 2017 na faixa das 21h da Globo. Em abril, Edson estreou o filme Teu Mundo Não Cabe nos Meus Olhos, de Paulo Nascimento. Ele tem dois filhos, Enzo, 19 anos, e Sophia, 13, ambos do casamento com Claudia Raia, de quem se separou em 2010. Atualmente, ele namora a atriz Karen Roepke.

LINFOMA HODKIN E NÃO-HODKING
De acordo com informações do INCA (Instituto Nacional do Câncer), os linfomas estão divididos em dois grupos: o Hodking e o não-Hodking. Ambos se diferenciam, basicamente, pela característica de suas células. No caso de Edson (não-Hodking), os sintomas mais comuns são aumento dos linfonodos do pescoço, axilas e/ou virilha, sudorese noturna excessiva, febre, coceira na pele, e perda de peso inexplicada.

Após o diagnóstico, a doença pode ser tratada com quimioterapia, radioterapia ou ambas. O tempo de tratamento vai depender do tipo de linfoma e da extensão da doença.


Força, Edson! <3