Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Parabéns!

Com clique ousado na cama, Rodrigo Hilbert parabeniza Fernanda Lima

Apresentadora, que completa 42 anos, surgiu nua na cama com o marido em foto

Redação Contigo! Publicado em 25/06/2019, às 10h29 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert - Reprodução/Instagram
Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert - Reprodução/Instagram

Fernanda Lima, que roubou a cena na Parada LGBTQ+ de São Paulo, que completa 42 anos nesta terça-feira (25), e ganhou homenagem do marido, Rodrigo Hilbert

No Instagram, o galã compartilhou um clique ousado ao lado da apresentadora, em que aparece se divertindo na cama embaixo do edredom.  

"Feliz aniversário meu amor!", escreveu na legenda. "Tô feliz, amor! Muito feliz!", respondeu a musa. 

Fãs enalteceram os pombinhos. 

"Simplicidade linda a de vocês! Transborda felicidade essa foto!", escreveu um seguidor. "Muito amor e luz ao casal", escreveu outro. "Casalzão da p*rr*", disse mais um. 

Mãe dos gêmeos João e Francisco, de 11 anos, Fernanda Lima espera seu terceiro filho.

MILITOU!

Convidada especial da Parada LGBTQ+ de São Paulo, Fernanda Lima exibiu o barrigão de grávida em cima do trio elétrico. 

A apresentadora, que espera o terceiro filho do marido Rodrigo Hilbert, marcou presença no evento com direito a beijo na barriga da drag queen Tchaka - e muito enaltecimento, é claro.

No Instagram, Fernanda compartilhou um clique no look caprichado com direito a um texto em homenagem ao movimento. 

"Quando a polícia decidiu realizar mais uma de suas violentas invasões no Stonewall Inn, um bar queer de Nova York em 1969, não esperava que o público se revoltaria. Liderado por uma mulher trans negra, chamada Marsha P. Johnson, a revolta daria início a um dos marcos na luta pelos direitos LGBTs no mundo", escreveu. 

"Foi esta madrugada, em 28 de junho de 1969, que possibilitou que tantas pessoas pudessem se reunir hoje, 50 anos depois, e fazer a Parada do Orgulho LGBTQ+ de São Paulo", continuou. 

"A parada deste ano faz um homenagem a Rebelião de Stonewall. Muitas coisas mudaram desde aquela época, mas a luta contra o preconceito continua e nós vamos não vamos parar até que a mudança de fato aconteça", finalizou.