Camila Pitanga discursa pelos direitos das mulheres: 'É a hora de criar oportunidades'

Diretora do Movimento Humanos Direitos e embaixadora nacional da ONU Mulher, a atriz fez presença no Conalife 2018

Redação Contigo! Publicado quarta 30 maio, 2018

Diretora do Movimento Humanos Direitos e embaixadora nacional da ONU Mulher, a atriz fez presença no Conalife 2018
Camila Pitanga participa do 3º Congresso Nacional da Liderança Feminina - Reprodução/Instagram

Camila Pitanga marcou presença no 3º Congresso Nacional da Liderança Feminina, o Conalife 2018, realizado na última quinta-feira (24) em São Paulo. 

A atriz, que é diretora do Movimento Direitos Humanos e também é embaixadora nacional da ONU Mulher, compartilhou um registro seu participando do congresso e ainda escreveu: "Na semana passada fui convidada a participar do Conalife 2018 - Liderança Feminina para um Mundo Colaborativo. Foi difícil e bonito. Difícil porque estava (ainda estou na verdade) afônica por conta de uma laringite. Uma atriz sem voz é uma atriz sem corpo inteiro. Mas na mesma medida foi bonito, valeu muito a pena ouvir ali o depoimento forte de mulheres que se identificam com o que estou abraçando como porta-voz da ONU Mulheres, como mulher preta que sou". 

Camila ainda aproveitou para escrever em sua publicação que reinvindicou por um mundo melhor "com trabalho decente, proteção social e crescimento inclusivo e justo".

"Falei do mundo que a gente quer com trabalho decente, proteção social e crescimento inclusivo e justo. Do Brasil que ainda explora o trabalho das mulheres pagando menos e violando direitos trabalhistas, jogando as mulheres na informalidade para poder lucrar mais. Do Brasil que não consegue alterar a prevalência de homens brancos nos postos de direção, com maiores salários e poder de decisão. Do Brasil que caminha a passos muito lentos para assegurar a representatividade e a diversidade das mulheres nas posições de poder. É a hora de ampliar a rede de ação concreta em favor dos direitos econômicos das mulheres. É a hora de criar oportunidades para que as mulheres possam se desenvolver em qualquer campo profissional. Seguimos firmes, por um país e um planeta mais igualitário, justo e sustentável", compartilhou a atriz em sua rede social.

 

 

Na semana passada fui convidada a participar do Conalife 2018 - Liderança Feminina para um Mundo Colaborativo. Foi difícil e bonito. Difícil porque estava (ainda estou na verdade) afônica por conta de uma laringite. Uma atriz sem voz é uma atriz sem corpo inteiro. Mas na mesma medida foi bonito, valeu muito a pena ouvir ali o depoimento forte de mulheres que se identificam com o que estou abraçando como porta-voz da @onumulheresbr, como mulher preta que sou. Falei do mundo que a gente quer com trabalho decente, proteção social e crescimento inclusivo e justo. Do Brasil que ainda explora o trabalho das mulheres pagando menos e violando direitos trabalhistas, jogando as mulheres na informalidade para poder lucrar mais. Do Brasil que não consegue alterar a prevalência de homens brancos nos postos de direção, com maiores salários e poder de decisão. Do Brasil que caminha a passos muito lentos para assegurar a representatividade e a diversidade das mulheres nas posições de poder. É a hora de ampliar a rede de ação concreta em favor dos direitos econômicos das mulheres. É a hora de criar oportunidades para que as mulheres possam se desenvolver em qualquer campo profissional. Seguimos firmes, por um país e um planeta mais igualitário, justo e sustentável.

Uma publicação compartilhada por Camila Pitanga (@caiapitanga) em

Último acesso: 28 Feb 2021 - 01:13:28 (1041801).