Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Últimas / Novelas

Bruno Peixoto celebra o sucesso após brilhar em Malhação - Toda Forma de Amar

Ator de 'Malhação' fala sobre os aprendizados com o personagem Graveto

Redação Contigo! Publicado em 17/07/2019, às 10h56 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Bruno Peixoto - Thiago de Lucena
Bruno Peixoto - Thiago de Lucena

O ator Bruno Peixoto está radiante com o resultado de seu trabalho em Malhação - Toda Forma de Amar, da Globo. Ele deu vida para Graveto e contou uma história muito importante de ser discutida atualmente: a gravidez na adolescência.

Na novela, o personagem engravidou a namorada, Mari (Duda Reis), e a abandonou. Tempos depois, arrependido, decidiu criar o filho junto com ela, mas tomou decisões erradas. Ele se envolveu com drogas e acabou sendo preso. 

Agora, com o personagem dentro da cadeia, Bruno ainda não sabe se retornará para futuros capítulos, mas já está feliz com o que viveu até aqui. 

Em conversa com a CONTIGO!, o ator falou sobre o aprendizado em Malhação, a relação com os fãs, sua paixão pelo cinema e o início da carreira. 

-Como foi trabalhar em Malhação? 

Foi muito bom. Estou super feliz por estar contando essa história e falando desse assunto que é tão importante (a gravidez na adolescência). Todo trabalho é diferente, o Graveto me ensinou e está me ensinando muito. 

-O que mais te marcou neste trabalho?

Ter dado vida a um personagem que passa por tantos conflitos. Graveto é um jovem mentalmente perturbado, que é pai sem estar preparado, depois resolve assumir o filho e começa a vender drogas para ajudar a sustentar, e por fim quando é preso por conta disso perde a guarda da criança. 

-Como foi a repercussão do seu trabalho entre o público?

Eu acho muito gratificante receber esse feedback do público. É muito legal quando as pessoas e os fãs torcem pelo seu personagem e pela história dele. Recebi muitas mensagens de pessoas que se identificam com a trama, e acho esse carinho todo muito especial. 

-Como você vê o desfecho do seu personagem? Gostou da trajetória dele?

Eu gostei dele ser preso e pagar pelo que fez. Daqui pra frente eu apostaria no arrependimento do Graveto e na reconciliação com Mari (Duda Reis), mas vamos esperar pra ver o que vai acontecer.

-Você também está prestes a brilhar no cinema no filme ‘M8 - Quando a Morte Socorre a Vida’. Como é trabalhar na TV e o no cinema?

Eu sou apaixonado por cinema. ‘M8’ é um filme que tenho muito orgulho por ter feito parte e ter conhecido pessoas que me ensinaram tanto. Falar sobre preconceito na nossa sociedade é necessário. Porém, amo trabalhar na televisão, admiro a agilidade com que as coisas acontecem nesse veículo. Estou feliz e grato por estar na TV e no cinema vivendo personagens tão importantes. 

-Você ainda é reconhecido pelo filme Meus 15 Anos, com a Larissa Manoela. Você gosta que as pessoas lembrem deste trabalho?

Tenho um carinho especial por esse trabalho. É muito legal quando os fãs lembram desse filme e percebem a diferença de um personagem pro outro. 

-Você sempre quis ser ator?

Até os 13 anos eu queria ser jogador de futebol. Depois que entrei para o teatro com 14 anos e passei pela experiência de fazer o teste pro filme “O mistério da Feiurinha”. Então, descobri que queria ser ator. 

-Você é formado em educação física. Você pensa em largar para focar apenas na carreira de ator?

Não penso em largar, não. Tenho muito orgulho da minha carreira de ator, por estar trilhando esse caminho e por estar vivendo personagens cada vez mais desafiadores. Essa é minha prioridade. No entanto, sempre gostei de estudar tudo sobre funcionamento do corpo humano, além disso sou um cara bastante atento à saúde e aos esportes. Então a educação física me mantém conectado com isso.