Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Sem paz

Bruna Marquezine é atacada por fãs de banda coreana e responde: "Sejam menos agressivos"

Atriz pediu indicação de músicas de BTS e sofreu ataques

Redação Contigo! Publicado em 02/05/2019, às 13h43 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Bruna Marquezine - Reprodução/Instagram
Bruna Marquezine - Reprodução/Instagram

Bruna Marquezine está sendo atacada nas redes sociais por um motivo banal: pediu indicação de música.

A atriz estava acompanhando a premiação Billboard Music Awards e se interessou pelo boygroup coreano BTS. No Twitter, ela pediu: "Acho que preciso conhecer BTS. Alguma indicação de música?".

Desde o pedido, Bruna tem recebido todo tipo de resposta, incluindo algumas alertando previamente que ela não deveria se meter "nisso", que era muito complicado. Os alertas também citaram o caso de Maisa, que também tentou pedir indicações sobre a banda e acabou acusada de xenofobia.

Dito e feito: Bruna recebeu uma mensagem a chamando de "biscoiteira" e falando que ela poderia usar o Google para conhecer a banda. A atriz não deixou barato: "Anjxs sejam menos agressivxs e ofensivxs! Não tem porquê. Não tem ninguém querendo “biscoito”. Estava assistindo e comentando o BBMAs, falei de outros artistas, JB, Khalid, até imaginei a Tori vindo aqui em casa #iludida. Fiquei curiosa pra ouvir o som do BTS e pedi uma dica. Só isso."

Não é novidade que Bruna seja atacada nas redes sociais - na verdade é basicamente rotina.

Na última quinta-feira (25), ela desabafou a respeito das críticas que sofre.

A musa foi questionada sobre quando vai voltar a liberar os comentários no Instagram e falou sobre como aprendeu a lidar com as mensagens negativas dos seguidores.

“Não pretendo desbloquear, não”, disse ela, que tomou esta atitude para ficar um pouco mais longe dos haters.

Ela explicou sua atitude: “Para não me conectar com a energia negativa dos outros, com ódio gratuito, com a limitação e a ignorância de tantos e com problemas que não são meus. Todos nós deveríamos fazer isso. A gente ganha tempo de qualidade de vida. Para de perder tempo lendo tanta coisa rasa e passa a escutar o que realmente importa, fora do mundo virtual”.