Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Últimas / Igualdade

Bruna Linzmeyer vai à Parada do Orgulho LGBT+ e comemora: ''Emocionada de estar aqui''

A atriz abriu o seu coração e relembrou período de aceitação: ''Estava morrendo de medo''

Redação Contigo! Publicado em 23/06/2019, às 18h36 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Bruna Linzmeyer - Reprodução/Instagram
Bruna Linzmeyer - Reprodução/Instagram

Bruna Linzmeyer não conteve a emoção ao participar da Parada do Orgulho LGBT+ neste domingo (23).

Em seu perfil no Instagram, a atriz abriu o coração e falou sobre a importância da luta pela igualdade e aceitação.

"Eu estou muito emocionada de estar aqui. Tem pelo menos um motivo que a gente compartilha sobre poder estar aqui hoje, vives, com amor, em luta e em festa: as, es e os que vieram antes nós. Então eu preciso e quero agradecer a todes que fizeram os caminhos até aqui e eu quero agradecer a cada sapatão que tá aqui agora, que lutou e teve muita coragem pra estar aqui agora. Aqui agora, é aqui nesse mundo, livre, amando quem quiser amar. Presente fisicamente ou em memória (sim, muitas de nos ainda morrem por amarem uma mulher)", disse ela, que relembrou a importância do movimento para sua própria aceitação.

"Só foi possível pra mim encontrar esse amor imenso, livre, doce e divertido que tenho no peito porque a gente existe. Porque quando estava doendo muito e eu estava morrendo de medo, eu encontrei num pertencimento sapatão carinho e coragem. Eu só estou aqui hoje porque eu não esto sozinha. A gente não tá sozinha. Vocês tão comigo, eu estou com vocês", disse a global.

"Obrigada a cada mulher que ama uma mulher. Mesmo que ainda, em muitas partes do nosso país, andar de mãos dadas com outra mulher significa correr risco de vida, eu quero agradecer aquelas que mesmo em segredo, tem coragem de amar a si mesmas, enquanto amam outras mulheres. Eu tô e possivelmente estamos aqui hoje pra que ninguém, nunca mais, deixe de amar alguém, nem deixe de viver uma vida de amor."

DIVERSIDADE

Quem também fez questão de apoiar a causa foi Fernanda Lima. A apresentadora, que espera o terceiro filho do marido Rodrigo Hilbert, marcou presença no evento com direito a beijo na barriga da drag queen Tchaka - e muito enaltecimento, é claro.

No Instagram, Fernanda compartilhou um clique no look caprichado com direito a um texto em homenagem ao movimento. "Quando a polícia decidiu realizar mais uma de suas violentas invasões no Stonewall Inn, um bar queer de Nova York em 1969, não esperava que o público se revoltaria. Liderado por uma mulher trans negra, chamada Marsha P. Johnson, a revolta daria início a um dos marcos na luta pelos direitos LGBTs no mundo", escreveu. 

"Foi esta madrugada, em 28 de junho de 1969, que possibilitou que tantas pessoas pudessem se reunir hoje, 50 anos depois, e fazer a Parada do Orgulho LGBTQ+ de São Paulo", continuou.

Veja: