Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Últimas / Polêmica

Danilo Gentili recebe mensagem de Jair Bolsonaro após condenação

Condenado por crime contra deputada federal, humorista ganhou o apoio do Presidente

Reprodução / Instagram Publicado em 11/04/2019, às 12h51 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Após prisão por injúria, Danilo Gentili recebe mensagem de Jair Bolsonaro - Divulgação
Após prisão por injúria, Danilo Gentili recebe mensagem de Jair Bolsonaro - Divulgação

Após condenação por crime de injúria contra a deputada estadual, Maria do Rosário Nunes, Danilo Gentili recebeu o apoio e considerações do presidente da República, Jair Bolsonaro pelas redes sociais.

"Me solidarizo com o apresentador e comediante Danilo Gentili ao exercer seu direito de livre expressão e sua profissão, da qual, por vezes, eu mesmo sou alvo, mas compreendo que são piadas e faz parte do jogo, algo que infelizmente vale para uns e não para outros", comentou o presidente no Twitter.

Instantes após o pronunciamento, Gentili agradeceu a mensagem: "Muito honrado! Assim como nunca imaginei um dia ser condenado à prisão por protestar contra censura nunca imaginei também contar com apoio presidencial. Também fico aliviado por entender que esse post significa um registro do compromisso do governo com a liberdade de expressão".

CONDENADO

O apresentador Danilo Gentili recebeu a sentença da justiça em processo de injúria contra a deputada federal Maria do Rosário Nunes. De acordo com o site UOL, ele foi condenado a pena de seis meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, pelo crime de injúria. A decisão foi tomada na 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo.

O processo foi aberto por causa de mensagens ofensivas publicadas por ele em 2016, quando chamou a deputada de “nojenta”“falsa” “cínica”. Pouco depois, ao receber o pedido de conciliação extrajudicial, o comunicador esfregou o documento em suas partes íntimas.

Nas redes sociais, Danilo ironizou a decisão da justiça e escreveu: “Quem vai me levar cigarro?”. O apresentador ainda poderá recorrer em liberdade.