Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

André Marques relembra a cirugia bariátrica: 'Eu tinha certeza que ia morrer'

Depois de emagrecer 70 quilos, apresentador relembra o medo de entrar em uma cirurgia

Redação Contigo! Publicado em 01/01/2019, às 11h34 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

André Marques - Reprodução / Instagram
André Marques - Reprodução / Instagram

O apresentador André Marques desabafou sobre o medo que tinha de realizar a cirurgia bariátrica quando se viu com a obesidade mórbida. Agora, depois de emagrecer 70 quilos com o procedimento, ele relembrou o pavor que tinha de entrar em um centro cirúrgico. Em participação no Encontro com Fátima Bernardes, o artista disse que enfrentou o medo por causa das consequências do peso elevado em sua saúde.

“Esse negócio de saber que a gente vai morrer me deixa muito chateado. Quando eu estava no meu auge, que eu estava muito gordo, eu estava com obesidade mórbida e tal, eu fiquei diabético e comecei a enxergar muito mal. Eu liguei para o meu médico e ele falou: 'Você pode ficar cego, pode perder membros, se tiver um machucado é muito difícil a cicatrização...'. Eu sempre me virava. Até que um dia ele falou: 'Você pode morrer mesmo'. E eu falei: 'Mas eu posso morrer na cirurgia também'. E ele: 'Olha, você tem muito mais chance de morrer de alguma doença associada a obesidade do que na cirurgia'. Eu pensei: 'Vou fazer, porque se eu morrer, não vou saber mesmo, porque já vou ter morrido'”.

André contou que, na cama do hospital, resolveu que faria a partilha de seus bens na frente de seus familiares e antes da cirurgia, já que acreditava que não sairia vivo dali. “Quando eu entrei, estava a minha empresária, minha mãe e minha ex-mulher, e eu falei: 'Me dá um bloco de notas. Se eu morrer, metade é para dar comida para as minhas cachorras...' Eu tinha certeza que eu ia morrer. Gerou um pânico e foi a maneira de eu colocar para fora, eu queria escrever tudo. Eu tive que escrever, senão eu não ia entrar. Quando eu terminei aquele bloco de notas, eu tinha certeza que eu ia morrer”.

Após o procedimento, a emoção tomou conta dele. “Quando eu acordei no quarto, que eu abri os olhos, eu falei: 'Eu não morri, não. Estou aqui'. Eu comecei a chorar, fiquei bem emocionado. Papai do céu me ajudou”.