Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!

30 anos depois, Ananda Apple se emociona ao retornar em local de acidente: ''Dor emocional''

"Eu aprendi que o coração tem uma memória emocional, independente do cérebro", disse

Redação Contigo! Publicado em 21/03/2019, às 09h36 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Ananda Apple e Rodrigo Bocardi - Reprodução/Globoplay
Ananda Apple e Rodrigo Bocardi - Reprodução/Globoplay

A jornalista Ananda Apple emociou os espectadores do Bom Dia São Paulo, da TV Globo, ao retornar a local onde ocorreu um acidente aéreo 30 anos atrás. Nascida em Porto Alegre, a tragédia aconteceu pouco tempo depois dela chegar a São Paulo. 

"Eu tinha chegado para trabalhar na TV Globo SP havia dois meses e meio. Já tinha fobia de avião e me vi naquele cenário de destruição. O cenário era terrível, de dor emocional, angústia das pessoas procurando pelos parentes, amigos. Além dessa dor emocional, tinha um cheiro horrível no ar que era o cheiro de morte, de equipamento queimado penetrante que ficava o dia inteiro na gente"

A tragédia aconteceu em 21/03/1989 com um avião cargueiro em Guarulhos, SP. 

"O meu cérebro não lembrava mais desse lugar porque era completamente diferente. Tinha um descampado e poucas casas. Não reconheci num primeiro momento, mas meu coração ficava mais apertado a medida que a gente se aproximava do ponto exato que o avião caiu. Eu aprendi que o coração tem uma memória emocional, independente do cérebro", acrescentou. 

Ananda se emocionou ao conversar com testemunhas do acidente e ao saber que um abacateiro, já existente na época da tragédia, resistiu ao tempo. 

"Eu tinha 27 anos e nunca tinha vivido uma situação daquela em Porto Alegre. Espero nunca mais ter que cobrir outros tipos de acidentes e nunca mais ter que passar por isso. Se pudesse falar só de coisas boas seria a alegria da vida. Pelo menos das coisas ruins aprendemos com elas. E da crise evoluir para um patamar seguinte", refletiu. 

Rodrigo Bocardi, âncora do telejornal, mostrou imagens da época e brincou sobre a jovialidade de Ananda. "É fazer o que gosta. A gente é feliz assim", disse ela.